Ministro descarta reajuste imediato acima da inflação para aposentadorias

"Vamos manter o reajuste da inflação que, desde o governo Lula, nós asseguramos", disse Gilberto Carvalho

SÃO PAULO – O ministro Gilberto Carvalho informou, nesta sexta-feira (16), que duas das reivindicações do Sindicato Nacional dos Aposentados não serão atendidos neste momento. O ministro se referiu à extinção do fator previdenciário e ao reajuste acima da inflação dos aposentados e pensionistas que recebem acima de um salário mínimo.

A declaração foi feita durante a reunião entre representantes do governo federal e dos aposentados, realizada pelo Ministério da Previdência. Ao todo, 15 itens compõem a pauta de reinvindicações.

Segundo o ministro, o governo continuará centralizando esforços para que a economia continue crescendo e, dessa forma, evitar qualquer perda para o trabalhador brasileiro. “Nesse momento de crise, não há como acenar com novos direitos. Vamos manter o reajuste da inflação que, desde o governo Lula, nós asseguramos aos aposentados. Por outro lado, a presidente Dilma Rousseff deixou claro que, havendo uma mudança na conjuntura, se houver um crescimento melhor no segundo semestre, as negociações em torno de um aumento real para as aposentadorias acima de um salário mínimo poderão ser reabertas”, explicou Carvalho.

PUBLICIDADE

Secretaria para o idoso
O governo federal pretende criar uma secretaria para administrar as discussões e a implementação de projetos e programas destinados aos idosos, aposentados e pensionistas.

A criação da secretaria, que foi sugerida pelo ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho ainda será analisada por outras áreas do governo e principalmente pela presidente Dilma Rousseff.

Segundo Garibaldi, a secretaria poderá facilitar e agilizar as negociações entre os aposentados e os diversos órgãos governamentais.