Ministro afirma que governo manterá reajuste de 5% para aposentados e pensionistas

Segundo Carlos Eduardo Gabas (Previdência Social), o aumento estipulado pelo presidente da República foi responsável

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após reunião realizada, nesta quinta-feira (10), com representantes de entidades vinculadas aos aposentados, o ministro interino da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, afirmou que o governo manterá o reajuste salarial já estipulado.

O aumento foi determinado em 5% para aposentados e pensionistas que ganham acima de um salário mínimo pagos pelo INSS, depois de acordo inédito entre governo e os beneficiários. Para o ministro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “colocou no orçamento os recursos necessários para que o acordo fosse viabilizado, concedendo reajuste acima da inflação”.

Reajuste

Segundo o ministro, a Previdência Social já encaminhou as possíveis alternativas para a viabilidade jurídica do acordo à Casa Civil, que decidirá o instrumento que será utilizado. “A solução vem sendo discutida, mas precisamos esperar o término do prazo (final do dia de hoje) que o Congresso Nacional tem para votar a Medida Provisória”, disse o ministro.

Aprenda a investir na bolsa

Para o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados da Força Sindical, João Batista Inocentini, as lideranças são favoráveis à manutenção do acordo de aumento de 5%. “Para a entidade, o que se quer é manter o reajuste, não importa se ele será dado por MP ou decreto”, declarou Inocentini.

Acordo

Além do reajuste, os aposentados e pensionistas terão antecipação de metade do 13º salário, já no mês de setembro, o acesso ao programa Farmácia Popular, com desconto de 90% nos remédios de uso contínuo e criação de comissão interministerial para acompanhar ações de interesse das entidades.

Segundo o presidente da Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), Canindé Pegado, todas estas medidas estão encaminhadas. “Inclusive a primeira reunião da comissão permanente criada para discutir as questões da previdência já está marcada para o dia 29 deste mês”, disse Pegado.