Até outubro

Ministério autoriza mais de 55 mil estrangeiros trabalhar no País este ano

O setor que mais demanda mão de obra estrangeira no País é o da indústria do óleo e gás, representando 30% de todas as autorizações de trabalho concedidas no período

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O balanço divulgado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), nesta sexta-feira (19), revelou que 55.009 estrangeiros tiveram autorizações para trabalhar no Brasil. O levantamento considera o período de janeiro a outubro deste ano. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve um crescimento de 5%.

A maioria das autorizações (48.862) foi temporária e 6.147 foram permanentes. No primeiro caso, o visto autoriza a permanência no País por 90 dias, enquanto o permanente prevê prazo de quatro anos.

De acordo com o ministério, o setor que mais demanda mão de obra estrangeira no País é o da indústria do óleo e gás, representando 30% de todas as autorizações de trabalho concedidas no período.

PUBLICIDADE

Os americanos seguem sendo a nacionalidade mais autorizada a trabalhar no Brasil, mas também tem muita demanda os estrangeiros Filipinos (exclusivamente como tripulantes a bordo de embarcações), Reino Unido, índia, Alemanha, China, Itália, Japão e França.

Para contratar
As empresas que contratam estrangeiros devem comprovar que os trabalhadores contratados possuem qualificação profissional, ou seja, escolaridade e experiência, compatíveis com as atividades que irão executar no Brasil.

Além disso, devem, também, demonstrar a não existência dessa mão de obra especializada no Brasil. Para garantir o mercado de trabalho para os profissionais brasileiros, o MTE exige que a empresa mantenha um programa de treinamento de brasileiros nessas atividades ocupadas por estrangeiros, cujos vistos tem períodos de até um ano.

Terminado o prazo de autorização, as empresas serão obrigadas a demonstrar a necessidade da continuidade da presença de estrangeiros, mesmo com o treinamento realizado de brasileiros para a função.