Mínimo de R$ 367 está de acordo com a LDO, diz ministro

Ministro do Trabalho, Luis Marinho, afirmou que dificilmente o mínimo chegue a R$ 420, como querem os sindicalistas

SÃO PAULO – Apesar da proposta de R$ 375 para o novo valor do salário-mínimo apresentada pelo Ministério do Planejamento, o ministro do Trabalho, Luis Marinho, afirmou nesta sexta-feira (01) que o aumento para R$ 367 está de acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Segundo ele, o valor apresentado pelo Ministério da Fazenda é composto pelo índice de inflação mais o Produto Interno Bruto per capita. Marinho afirmou ainda à Agência Brasil que será difícil a cifra chegar a R$ 420, como querem os sindicalistas.

Encontro

A situação deve ser discutida, na próxima semana, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e representantes das centrais sindicais. O encontro deve definir o piso salarial para todo o País em 2007.

PUBLICIDADE

“Dessa negociação vai sair o valor que vamos deixar no Orçamento Geral da União para 2007. Isso está sendo também combinado com o senador Valdir Raupp [PMDB-RO], relator da Comissão Mista de Orçamento do Congresso”, frisou o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo.

Sobre a proposta de R$ 375 enviada pelo governo ao Congresso Nacional, ele foi taxativo. “Pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, temos que corrigir pelo menos a inflação e o Produto Interno Bruto per capita. Isso significaria uma coisa em torno de R$ 367. Logo, é evidente que teremos que negociar”.

Melhora no perfil

O ministro Luiz Marinho acrescentou, por sua vez, que o governo tem trabalhado para potencializar a geração de empregos e melhorar o perfil do mercado de contratações.

“Os empregos formais estão crescendo numa velocidade muito maior do que, inclusive, o crescimento da economia brasileira”, disse.