Midas x Sadim: mitologia define perfis opostos no mercado de trabalho

Enquanto um transforma tudo que toca em ouro, o outro contamina pelo fracasso; você conhece pessoas assim no seu emprego?

SÃO PAULO – Para quem gosta de observar o comportamento das pessoas, o ambiente de trabalho é um ótimo local. Afinal de contas, são perfis diferentes constituindo um produto final, em equipe.

Não é à toa que vários estudos são realizados com o objetivo de definir melhor as características marcantes de cada profissional, visando o aproveitamento dos talentos e a convivência saudável no ambiente
de trabalho.

Diante desta realidade, até mesmo na mitologia são encontrados personagens que representam com clareza, no dia-a-dia, o perfil de muitos funcionários. É o caso da antítese entre Midas e Sadim, que se transformou em livro, escrito pelo empresário Ricardo Bellino.

Mitologia x realidade

PUBLICIDADE

Figura conhecida da mitologia por transformar tudo que toca em ouro, no ambiente de trabalho, segundo definição proposta pelo autor, quem possui o toque de Midas no mundo corporativo é corajoso por lidar com seus medos e fraquezas.

Segundo Bellino, não bastam a competência e o conhecimento técnico para se consolidar uma carreira vitoriosa ou levar uma empresa ao sucesso.

“Mesmo talentosa e competente, uma pessoa pode botar tudo a perder se lhe faltar ética, integridade, generosidade, flexibilidade, criatividade e outros elementos característicos do verdadeiro vencedor, tais como capacidade de liderança motivadora e de angariar colaboração voluntária”, define.

A vez do Sadim

Em contrapartida, o Sadim é aquele que, no mundo dos negócios, procura disfarçar sua insegurança e incompetência, tomados pela arrogância e pela vaidade. Por nunca admitir que está errado, transforma em fracasso tudo o que toca.

O autor dá ainda outras definições: o Sadim é um mestre na arte de provocar intrigas, destruir relacionamentos, agir movido pela inveja, colocar negócios a perder pelo seu egocentrismo e contaminar qualquer ambiente com sua falta de ética e intolerância.

Pense agora no seu local de trabalho e responda: quantos “Sadim” e quantos “Midas” você conhece?