Sexismo

Microsoft pode pagar sentença de US$ 5 milhões por discriminação contra mulheres

Empresa utilizaria um sistema de avaliações no qual as mulheres constantemente recebem taxas baixas baseadas em critérios subjetivos

SÃO PAULO – O mundo da tecnologia tende a ser muito masculino. Diversas empresas do setor, como Apple, Twitter e Facebook, já foram acusadas de discriminar funcionárias mulheres, agora é a vez da Microsoft. 

De acordo com a CNN, a companhia está sendo processada em uma ação coletiva e pode ter que pagar uma indenização de US$ 5 milhões em danos morais. A ex-funcionária Katie Moussouris acusa a empresa por discriminação de gênero.

Katie foi contratada como gerente do programa de segurança da Microsoft em 2007 e saiu da empresa ao perceber que não conseguia ser promovida, apesar de colegas do sexo masculino menos qualificados que ela estarem crescendo dentro da empresa.

PUBLICIDADE

Ela afirma que depois de reclamar, houve retaliação e seus bônus vieram menores do que o esperado. Além disso, o sistema de avaliações da Microsoft é baseado num ranking numérico no qual as mulheres constantemente recebem taxas baixas baseadas em critérios subjetivos.

A funcionária também citou reclamações internas de assédio sexual de um superior contra outras colegas de trabalho.

Em nota, a Microsoft informou que está comprometida em criar uma força de trabalho diversificada.