Micro e pequenas empresas fecharam 152 mil postos de trabalho em um ano

De acordo com o Sebrae-SP, nos últimos 22 meses, este é o menor nível de pessoas ocupadas em MPEs no Estado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo fecharam o mês de julho com 152 mil postos de trabalho a menos, em comparação com o mesmo mês de 2005, o que representa uma queda de 2,6% no número de pessoas ocupadas.

Nos últimos 22 meses, este é o menor nível de pessoas ocupadas em MPEs no Estado. E dos 152 mil postos eliminados nos últimos 12 meses, 123 mil foram de empregados diretos e terceirizados e 29 mil de familiares.

Os dados, divulgados nesta quarta-feira (20), são da Pesquisa Indicadores Sebrae-SP – Rendimentos e Ocupações, realizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo (Sebrae-SP), com a colaboração da Fundação Seade.

Expectativa não se concretizou

Aprenda a investir na bolsa

Segundo o diretor-superintendente do Sebrae-SP, José Luiz Ricca, no começo do ano havia uma expectativa positiva sobre o faturamento, que não se concretizou no primeiro semestre, provocando um ajuste acentuado nos quadros.

“O ambiente não favoreceu porque o desempenho da economia como um todo foi tímido, com um crescimento do PIB de apenas 2,2% no primeiro semestre, e com grandes diferenças de desempenho entre os segmentos da economia”, disse Ricca.

Ainda de acordo com a pesquisa do Sebrae-SP, o faturamento das micro e pequenas empresas nos sete primeiros meses do ano foi 2,5% menor que no mesmo período do ano passado.

Análise regional e setorial

O interior foi a região que registrou a menor eliminação de vagas: em relação a julho do ano passado, houve diminuição de 0,9% dos postos de trabalho. No Grande ABC, a queda foi um pouco mais elevada, de 3,2%.

O município de São Paulo teve decréscimo de 7,6% das vagas, o maior registrado entre as regiões do Estado. Por fim, a MPEs da Região Metropolitana cortaram 4,2% de suas vagas de emprego nos últimos doze meses.

Considerando os setores da economia, tanto indústria (-1,6%), como comércio (-3,5%) e serviços (-1,6%) apresentaram queda no total de ocupações, na comparação com julho do ano passado.

Rendimentos

PUBLICIDADE

O rendimento médio pago aos empregados das MPEs subiu 8,1% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, atingindo R$ 694. Frente ao resultado de junho, a alta foi de 1,3%.

De acordo com Hao Min Huai, estatística do Sebrae-SP, a tendência de alta nos rendimentos deve se manter em função dos dissídios do período e da inflação sob controle.