Paralisação

Metrô não aceita acordo e metroviários ameaçam entrar em greve na quinta

Segundo o sindicato, o Metrô e o governo não apresentaram propostas. Caso não haja acordo, os metroviários entrarão em greve na quinta-feira

SÃO PAULO – Na última segunda-feira (1) ocorreu mais uma reunião sem acordo entre o Sindicato dos Metroviários e o Metrô. Segundo publicado no site do sindicato, tanto o Metrô, como o governo estadual não apresentaram novas propostas ou manifestação de mudança. Caso não haja consenso, os metroviários entrarão em greve na próxima quinta-feira (3).

Os metroviários reivindicam melhorias trabalhistas e PR (Participação nos Resultados) igualitária entre todos os trabalhadores, indiferente de seu cargo. Novamente, os metroviários vão distribuir uma Carta Aberta à População hoje (2), na qual descrevem suas reivindicações, e será realizado um ato público na estação Sé do Metrô às 17h.

“Em caso de greve, a culpa é do Metrô”
Em nota, o sindicato diz que o Metrô não está disposto a ceder e nem negociar. “Caso continuem com essa postura, os metroviários não terão outra alternativa a não ser paralisarem suas atividades no dia 4 de outubro. E continuamos lançando o desafio: aceitamos trabalhar nesse dia, se as catracas forem liberadas para os usuários”.

PUBLICIDADE