Meta do governo de 2,8 milhões de empregos não será atingida este ano

De acordo com o MTE, a previsão inferior se deve à crise financeira internacional, que já começou a afetar os empregos no Brasil

SÃO PAULO – O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, afirmou nesta sexta-feira (18), durante apresentação dos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que a meta de 2,8 milhões de empregos formais não será atingida neste ano. Segundo Lupi, a geração de vagas ficará abaixo dos 2,4 milhões.

De acordo com o MTE, a previsão inferior se deve à crise financeira internacional, que já começou a afetar os empregos no Brasil.

Lupi explicou que é uma característica do mercado brasileiro setores de grande produção terem muitos contratos temporários e muita vinculação com previsões e análises macroeconômicas.

PUBLICIDADE

“Com isso, percebe-se claramente que setores como o comércio e a indústria já não contratam tanto, preocupados com as encomendas que imaginavam que teriam e não terão”, disse, segundo a Agência Brasil.

Expectativa para novembro
Em relação à previsão para este mês, o ministério acredita que o saldo será de 70 mil ou 80 mil novos empregos. Em outubro, foram criados 126.143 vagas, enquanto no acumulado do ano foram 2,24 milhões.