Mercado está em busca de profissionais seniores

Setores como o da construção civil sentem falta de experiência, o que a Geração Y não tem como oferecer, diz diretor da Human Brasil

SÃO PAULO – A falta de mão de obra qualificada e de comprometimento dos profissionais mais jovens tem feito com que os seniores sejam buscados pelas empresas.

De acordo com o diretor de Operações da empresa de recrutamento e seleção Human Brasil, Fernando Montero da Costa, isso vem acontecendo de maneira crescente desde 2008, especialmente em cargos técnicos.

Ele explicou que o espaço para os profissionais seniores começou a ser aberto primeiro pelo comércio, mas que depois outras áreas começaram a dar mais oportunidades a essas pessoas, como a de prestação de serviços, consultoria, financeira, de tecnologia da informação e recursos humanos.

PUBLICIDADE

“Alguns setores, como o da construção civil, realmente estão sentindo falta de profissionais com experiência, o que a Geração Y não tem como oferecer”, afirmou, em comparação aos jovens que nasceram na década de 1980.

Características
Entre as características dos profissionais seniores, estão o fato de serem comunicativos, pacientes e de vestirem a camisa da empresa, o que significa mais resultados para a empresa.

“Profissionais entre 50 e 65 anos, por exemplo, são mais responsáveis, centrados e assíduos. Dificilmente faltam ao trabalho”, afirmou.

Aqueles com melhor formação são os mais cobiçados pelas empresas e chegam a conseguir um patamar salarial até então nunca alcançado.

A contratação desse tipo de colaborador é positiva para a empresa, na opinião do diretor da Human: “Tornou-se até uma questão de responsabilidade social. O trabalho ajuda a complementar a renda do aposentado e aumenta a qualidade e a expectativa de vida dessas pessoas”.