Mercado de trabalho: maio foi mês estável em termos de contratações

Para presidente da Ricardo Xavier, o fato de não ter havido queda no número de contratações já é positivo

SÃO PAULO – No mês de maio, houve uma alta de 1,5% das oportunidades de emprego em relação a abril deste ano. Segundo uma pesquisa da Ricardo Xavier Recursos Humanos, ao todo, foram criados 2.060 postos de trabalho no mês passado ante os 2.029 registrados no mês anterior.

De acordo com o presidente da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Hélio Terra, essa ligeira alta já é um aspecto favorável.”O fato de não ter havido queda no número de contratações
já é positivo”.

A pesquisa também constatou que, do total de vagas oferecidas no mês de maio, 22% foram destinadas para os engenheiros.

Os profissionais mais procurados

PUBLICIDADE

A consultoria ressalta ainda que a área de Administração também se destacou no ranking dos mais procurados pelas empresas. Confira o ranking de maio último:

  1. Engenharia: 22%;
  2. Administração: 14%;
  3. Ciências Contábeis: 10%;
  4. Economia: 5%;
  5. Propaganda/ Publicidade e Marketing: 2%;
  6. Direito: 2%;
  7. Psicologia: 2%;
  8. Tecnologia da Informação: 2%;
  9. Análise de Sistemas: 1%;
  10. Comércio Exterior: 1%;

Já os setores que mais abriram vagas foram:

  1. Administrativa: 14%;
  2. Comercial: 12%;
  3. Financeira: 11%;
  4. Engenharia: 8%;
  5. PUBLICIDADE

  6. Tecnologia da Informação: 4%;
  7. Industrial: 3%;
  8. Jurídica: 3%;
  9. Logística: 3%;
  10. Marketing: 3%;
  11. Suprimentos: 2%;
  12. Saúde: 2%;
  13. Outras: 36%.

Nacionais x Multinacionais

PUBLICIDADE

No quinto mês do ano, as empresas brasileiras foram responsáveis por 81,5% das ofertas de emprego no País. Já as empresas multinacionais disponibilizaram 14,6% do total de oportunidades no mercado de trabalho.

“As empresas multinacionais foram mais atingidas pela crise do que as nacionais. É natural que a recuperação seja lenta. A tendência é que o aumento das vagas nessas empresas aconteça aos poucos”, destacou Hélio Terra.

Cidades

O levantamento também constatou que a capital paulista e o Grande ABC ofereceram 27% das oportunidades de emprego do País em maio. Logo em seguida aparecem Rio de Janeiro (18%), Campinas e algumas cidades de seus arredores (15%), Bahia (13%), Paraná e Minas Gerais (10%) e Rio Grande do Sul (7%).

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada com aproximadamente 1,5 mil empresas da base de dados da consultoria localizadas nos seguintes estados: São Paulo (capital, Grande SP, Campinas e arredores), Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia. O período da pesquisa foi do dia 1° de maio ao dia 29.