Mercado de trabalho: emprego temporário formaliza profissionais

Isso porque pessoas que buscam primeiro emprego ou estão fora do mercado há anos conseguem efetivação

SÃO PAULO – De acordo com a delegada regional do Sindeprestem (Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços a Terceirizados e Temporários do estado de São Paulo), Jismália Alves, o emprego temporário é a oportunidade para quem procura um trabalho efetivo.

“Conseguimos trazer para o mercado formal pessoas que buscam o primeiro emprego, que estão há muito tempo fora do mercado de trabalho e trabalhadores de faixa etária mais avançada”, disse.

Isso acontece porque no emprego temporário existe uma chance de efetivação. Segundo pesquisa realizada pelo sindicato em parceria com o Ipema (Instituto de Pesquisas Manager), somente na cidade de Guarulhos cerca de 35% conseguem se tornar fixos.

Mercado de trabalho

PUBLICIDADE

A pesquisa ainda mostrou que o setor de trabalho temporário cresceu 40% no ano passado e foi responsável por um faturamento de R$ 13,8 bilhões.

Em 2006, eram 766 mil empregos por mês – ou 9 milhões por ano -, com remuneração média de R$ 750. Os empregos gerados para terceirizados, por sua vez, são 1.450.000, com média salarial de R$ 600.

Das vagas disponíveis para emprego temporário, 64,8% são preenchidas por homens e 35,2%, por mulheres.

Setor

Segundo o diretor de comunicação da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e Temporários), Vander Moraes, o setor cresce a cada ano por meio da geração de empregos formais.

“Tanto o trabalho terceirizado como o temporário oferecem empregos amparados pela legislação trabalhista”, disse.