Mercado de franquias de serviço atrai cada vez mais profissionais distintos

Para o franqueado Batista Gigliotti, muitos profissionais descobriram neste setor formas diferentes de empreender

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em franca expansão, o mercado de franquias brasileiro atrai cada vez mais profissionais dispostos a empreender novas modalidades de negócios. Em 2010, estima-se que o setor fature 18,7% mais que no ano passado, atingindo o montante de R$ 65 bilhões, o equivalente a 10% ou 12% de crescimento no número de unidades.

Nesse meio, as franquias de serviços são destaque, já que estão conquistando franqueados com perfis profissionais distintos, inclusive executivos.

Na opinião do franqueado da Sunbelt Business Brokers, companhia de intermediação de compra e venda de empresas no mundo, Batista Gigliotti, muitos profissionais descobriram neste setor formas diferentes de empreender e, com isso, encontraram mais liberdade para alcançarem melhores resultados.

Aprenda a investir na bolsa

“Atraímos profissionais já estabilizados tanto profissional quanto financeiramente. A nossa área de atuação atrai também jovens empreendedores, que enxergam oportunidades de negócios em todas as direções. Alguns, antes, estavam propícios a adquirir uma franquia do varejo, mas quando conheceram detalhadamente nosso setor, resolveram migrar para este segmento”, revela.

Cenário
De acordo com dados da ABF (Associação Brasileira de Franchising), existem no Brasil 79.988 unidades de franquias pertencentes a 1.643 redes. Tomando-se como base o mesmo setor, mas nos Estados Unidos, encontra-se naquele país mais de 550 mil unidades, distribuídas em cerca de 2.500 redes.

“Estes números mostram como ainda existem espaços para o crescimento do segmento no Brasil. Tanto nos Estados Unidos como no Canadá o filão de serviços se afunila cada vez mais, por outro lado, tem mais flexibilidade na oferta de operações que estão mais de acordo com a afinidade dos candidatos em potencial. Por essa razão, temos em nosso País uma grande lacuna a ser preenchida”, afirma Gigliotti.

Ciente da necessidade de expansão do setor, o engenheiro mecânico Paulino Neto, 51, resolveu mergulhar no mundo das franquias. Acostumado a atuar em empresas ligadas à área de negócios, o profissional já prevê os novos desafios.

“Após dois meses negociando e estudando os negócios e a área de atuação da Sunbelt, resolvi investir neste antigo projeto. Ciente de que terei muito trabalho pela frente, a adaptação ao novo negócio e a grande diversidade de desafios a serem conquistados servem de impulso para se destacar num cenário cada vez mais acirrado”.