Mercado busca profissionais qualificados para atuar na área de animação

Indústria de animação faz pesados investimentos no setor, mas oferta de trabalhador qualificado ainda é restrita

SÃO PAULO – A indústria de animação está se expandindo e profissionais para essa área estão sendo cada vez mais requisitados. Mas no Brasil existe um problema: ainda não há mão-de-obra qualificada suficiente.

Quem fez esta constatação foi o professor do curso de animação da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado), Eliseu Lopes Filho. O professor ressaltou que, apesar dos investimentos na área superarem qualquer momento histórico, não estão sendo acompanhados pela oferta de novos profissionais qualificados.

Grandes produções
Lopes exemplifica a situação comentando a produção do filme ‘Rio’, que envolveu em sua elaboração cerca de 350 pessoas. “Se um filme como este fosse produzido no Brasil, simplesmente não haveria artistas e técnicos suficientes”, observa.

PUBLICIDADE

Apesar da deficiência de mão-de-obra, as produções nacionais, de animação em especial, já estão disputando espaço com as estrangeiras nas grades de programação dos canais voltados para crianças. Por aqui, podemos citar produções como ‘Turma da Mônica’, ‘Meu Amigaozão’, ‘Peixonauta’, além da primeira produção nacional 3D: ‘Brasil Animado’, que chegou às telas no início do ano.

Mercado de trabalho
A formação adequada é imprescindível para formar talentos como o diretor brasileiro Carlos Saldanha, responsável por sucessos de bilheteria como ‘A Era do Gelo’ e ‘Rio’. O professor ainda destaca que profissionais formados nessa área também são requisitados em outros ambientes, como internet, telefonia móvel, na televisão com produção de séries, aberturas de novelas, programas e telejornais.

Agência de propagandas também demandam profissionais qualificados nessa área, bem como os estúdios de pós-produção e efeitos especiais e a indústria dos games.

As técnicas de animação são basicamente três: 2D ou desenho animado tradicional, como em ‘Branca de Neve’ e ‘Os Simpsons’; 3D ou computação gráfica, como em ‘Toy Story’ e ‘Rio’; e Stop Motion, animação feita com objetos ou bonecos de massinha e resina, como em ‘Fuga das Galinhas’ e ‘Mary & Max’.