Menos da metade dos recém-formados em Direito no Japão podem ser advogados

Taxa de aprovação no exame semelhante ao da OAB no Brasil foi de apenas 48%, bem abaixo da meta de 70% a 80%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No Japão, apenas 48% dos recém-formados em Direito passaram em 2006 na prova de advocacia do governo, semelhante à da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Ao saírem da universidade, os formandos japoneses recebem o título de bacharel em Direito, mas, para poderem exercer as funções de juiz, promotor ou advogado, devem passar no exame do governo.

Bem abaixo da meta

Foram ao todo 1.009 aprovados, oriundos de 54 universidades, em um universo de 2.091 candidatos. Quatro das 58 instituições que tinham ex-alunos inscritos não classificaram nenhum.

Aprenda a investir na bolsa

A taxa de aprovação ficou bem abaixo da meta estabelecida (de 70% a 80%) pelo Conselho de Reforma do Sistema Judiciário do país para esta leva de formandos, que é a primeira após as mudanças feitas em 2001 para tornar os cursos mais rigorosos.