Menor renda domiciliar per capita é de pessoas com até 15 anos

Grupo é o mais desfavorecido na sociedade. Dado preocupa porque as crianças comandarão País no futuro

SÃO PAULO – De acordo com dados da pesquisa “Redistribuição à Brasileira: Ingredientes Trabalhistas”, divulgada nesta terça-feira (22), pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os brasileiros com até 15 anos de idade têm a menor renda domiciliar per capita média no Brasil.

A avaliação da qualidade dos gastos sociais leva em consideração o nível de bem estar na sociedade, ou seja, a renda domiciliar per capita dos indivíduos. Esta é calculada de acordo com os salários e benefícios recebidos em uma casa e divididos pelo número de moradores.

Grupo desfavorecido

A pesquisa consolidou a imagem de que é o grupo das crianças o mais desfavorecido da sociedade. Os serviços públicos de água encanada chegam a 55% delas, contra 64% do restante da população e o de esgoto alcançam 78% das crianças, contra 84% das outras faixas etárias. Já no caso da coleta de lixo, a proporção é de 66% contra 73%.

PUBLICIDADE

Os programas voltados para este público, como merenda escolar, bolsa-escola, vacinação entre outros, deveriam estar no topo das prioridades nacionais.

Dados preocupam

Segundo o estudo, os dados preocupam pelas implicações em longo prazo, já que as crianças vão estar em algum momento no comando do País. “O problema do caso das crianças é que elas estão excluídas do mercado eleitoral”.

Ainda de acordo com o estudo, uma solução para aumentar o poder de barganha dos interesses infantis na definição das prioridades nacionais seria a introdução do voto das crianças, representado pelas suas respectivas mães. “Esta seria, na classe das soluções utópicas para a miséria brasileira, a que produziria efeitos sociais mais duradouros”.