Medo de perder o emprego atinge menor índice desde 1996

Temor caiu 2,2% na comparação com setembro de 2010. Na comparação com 2009, a queda apresentada é de 7,3%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O brasileiro nunca esteve tão otimista em relação ao mercado de trabalho. Segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (15) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), o temor de perder o emprego registrou o menor índice da série histórica da pesquisa, iniciada em 1996.

Em dezembro, o medo de perder o emprego caiu 2,2% na comparação com o levantamento anterior, realizado em setembro, atingindo 79,3 pontos. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, a queda apresentada é de 7,3%. Essa é a primeira vez que o índice fica abaixo de 80 pontos.

Para a realização da pesquisa, foram entrevistadas pessoas com mais de 16 anos, nas cinco regiões do País, entre os dias 4 e 7 de dezembro.

Aprenda a investir na bolsa

Medo do desemprego
Pelo terceiro trimestre consecutivo, mais da metade dos entrevistados afirmou não estar com medo do desemprego, com 56,7%. Esse foi o maior índice da série.

Já a proporção dos que disseram estar com pouco medo do desemprego ficou em 29,7%, no confronto de dezembro com setembro.

Em relação aos que declaram estar com muito medo do desemprego, a proporção passou de 15,3% para 13%, na mesma base comparativa, registrando o menor percentual da série.

Condições favoráveis
O gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, afirma que o otimismo apresentado pode ser explicado pelas condições favoráveis do mercado de trabalho.

“A economia retomou o crescimento e as taxas de desemprego das principais regiões metropolitanas estão entre as mais baixas da história”, explica.

Em relação ao cenário futuro, Castelo Branco declara que o indicador deve se manter neste patamar até o final deste ano e ao longo de 2011. Isso porque tudo indica que o ritmo de crescimento da economia continuará elevado, garantindo a expansão da oferta de empregos.

PUBLICIDADE