Medo de não achar emprego faz com que adolescentes continuem estudando

Na hora de decidir entre continuar estudando ou trabalhar, dificuldade de encontrar emprego influencia jovens

SÃO PAULO – Continuar estudando ou começar a trabalhar, após o término da escola? Essa é uma pergunta que muitos adolescentes se fazem enquanto se preparam para a vida adulta. A decisão, muitas vezes, acaba sendo feita de acordo com o mercado de trabalho e o receio dos jovens de ficar sem emprego.

Segundo uma pesquisa feita pela comunidade virtual para adolescentes Habbo, o medo de não encontrar um trabalho encoraja 45% desses jovens a continuarem os estudos.

Brasileiros mais dispostos a estudar

O levantamento, feito com mais de 60 mil pessoas entre 12 e 17 anos, em mais de 30 países, mostrou também que esse índice é maior entre os brasileiros, italianos, espanhóis e portugueses, todos com 60% dos participantes afirmando querer prolongar seus estudos. Por outro lado, a Finlândia, a Holanda e a Suécia apresentaram as menores taxas, de 19%, 24% e 25%, respectivamente.

PUBLICIDADE

Conscientes de que arrumar um emprego não é fácil, 59% deles se preocupam que agora, com a crise econômica, será ainda mais difícil. Entre os usuários do Habbo em espanhol, 80% expressaram preocupação com o futuro. Em seguida, estão os brasileiros e portugueses, com 78%, e os usuários de Cingapura, com 77%.

Procurando emprego

Decidir por fazer uma faculdade e ainda investir em cursos de idiomas ou extracurriculares podem representar uma grande ajuda para o adolescente. No momento em que ele for procurar um emprego, porém, é importante ter em mente que isso não significa que o jovem terá uma vaga na primeira entrevista que fizer.

Ouvir um “não” logo no primeiro processo seletivo é comum, muitas vezes devido ao despreparo do adolescente e até mesmo ao nervosismo e à falta de segurança. Embora a situação possa causar desânimo, não se deve desistir de seguir em frente e buscar novas oportunidades.

Mas além de um currículo elaborado, algumas dicas podem ajudar o adolescente na procura de um emprego. Antes de tudo, é necessário buscar informações sobre a empresa para a qual está se candidatando, principalmente as características que elas buscam nos profissionais.

Na carta de apresentação, evidencie essas características, mas não minta, nem na entrevista. Mais cedo ou mais tarde, isso será levado à tona.