MEC terá nova forma de avaliar e reconhecer cursos superiores

Novo modelo deve considerar também o resultado do Enade, antigo Provão, e a avaliação institucional das faculdades

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Para que um curso superior seja reconhecido pelo Ministério da Educação, a partir de março o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) levará em consideração o resultado do Exame Nacional do Desempenho dos Estudantes (Enade) e a avaliação institucional das faculdades.

A nova medida, contudo, ainda não está concluída. O modelo de avaliação será discutido e votado na Comissão Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Conaes) no próximo dia 31 de janeiro.

Mais critérios

Enquanto a reunião não acontece, o diretor de Estatísticas e Avaliação da Educação Superior, Dilvo Ristoff, adiantou alguns pontos do novo modelo, que não deixará de levar em conta a análise do corpo docente, do projeto pedagógico e das instalações (laboratórios e bibliotecas, por exemplo), como já acontece atualmente.

Aprenda a investir na bolsa

“Cada um dos 2.184 cursos que fizeram o Enade no ano passado recebeu um relatório de 35 páginas com o desempenho dos alunos. De forma que o coordenador e os professores do curso podem saber se seus ingressantes ou concluintes estão em fase avançada, intermediária ou inicial da aprendizagem. Esse novo instrumento vai analisar o uso que foi feito desse relatório pela instituição”, disse.

Com isto, ainda em 2006, cerca de dois mil cursos, entre os mais de 18 mil existes hoje no País, deverão ser avaliados pelo novo modelo, e serão autorizados, ou não, a funcionar, além de receberem o parecer do MEC sobre o seu reconhecimento. Se a resposta for negativa, então a instituição ficará proibida de emitir diplomas.

As informações são da Agência Brasil.