Mau humor no trabalho: não faça do problema um hábito

Bom desempenho profissional inclui alguns sacrifícios, inclusive o de superar discretamente os seus dias de fúria; situação pode ser contornada!

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Quem já não passou pelo seu dia de fúria, onde tudo parece dar errado desde o momento em que se tira o pé da cama até voltar para ela no final do dia?

Trânsito, pressão no trabalho, implicância do chefe, falta de tempo para a família e o orçamento apertado são apenas algumas das muitas e justificáveis causas para tirar qualquer mortal do sério.

No entanto, é necessário muito cuidado para não deixar que este mau humor se torne uma freqüência em sua vida, principalmente no trabalho. Afinal, ninguém tem nada a ver com isso, certo?

Controle seu mau humor

PUBLICIDADE

Descontar sua ira nas pessoas à sua volta ou passar o dia calado, de cara feia, não vai ajudá-lo a resolver seus problemas. Pelo contrário: no ambiente corporativo isso só lhe trará mais dor de cabeça.

Os funcionários à sua volta poderão achar que se trata de alguma implicância com alguém da equipe, um desentendimento com o seu chefe ou algo parecido. E aí o “clima” está formado, complicando ainda mais uma situação que não é das melhores.

O ritmo exaustivo de trabalho e o fato de permanecer dentro da empresa grande parte do seu dia são motivos suficientes para se ter em mente a preocupação de zelar por este ambiente, cultivando algo muito mais agradável. Ou seja, a tensão poderá ficar bem mais leve se todos fizerem a sua parte.

Cativar sim, afastar nunca!

Um dos principais aspectos observados por um empregador é a forma como o seu funcionário se relaciona com o grupo. Ninguém, nos dias de hoje, consegue trabalhar e ser bem-sucedido agindo como se estivesse em uma ilha: o espírito de colaboração, de se colocar como membro de um time é fundamental.

Portanto, o mau humor freqüente só afastará você deste caminho. Seu supervisor ou mesmo o dono da empresa onde trabalha começará a observá-lo de forma diferente, o que será bastante prejudicial. Afinal, coloque-se no lugar deles: você passaria funções de liderança, ou mesmo confiaria a execução de um novo projeto a alguém sempre descontente e avesso a tudo?

Da mesma forma, o problema se reflete dentro da equipe. O seu mau humor apenas afastará o grupo de você. Quem agüenta trabalhar as oito, nove horas do dia ao lado de alguém sempre de cara amarrada?
A empresa e os seus funcionários precisam de pessoas cheias de energia, envolvidas com o grupo e de bem com a vida. A rotina já é pesada demais, então, para que piorá-la?

O que lhe desagrada?

Pense a respeito: para que tanto mau humor? Há um motivo realmente válido para isso? Caso sua resposta seja positiva, está na hora de correr em busca de uma solução. Ficar apenas “amargando” um problema não contribuirá para muita coisa.

Caso o “incômodo” esteja realmente relacionado à carreira, pense: suas perspectivas não têm sido atingidas? Não tem feito o que gosta? O ponto é encontrar o real motivo e agir conscientemente, de forma planejada e extremamente profissional.

Agora, caso você comece a enxergar tudo com uma inexplicável gravidade, encontrando mil justificativas para o mau humor diário e insistindo mesmo neste hábito, está na hora de combater o mau humor de frente. Ele pode ter se tornado mesmo um vício!