Massa salarial real do Brasil deve crescer 2,5% este ano

De acordo com Itaú Unibanco, dados de julho permitem acreditar que o crescimento possa ser até maior do que o esperado

SÃO PAULO – Descontada a inflação, a massa salarial deve crescer 2,5% este ano, na comparação com o ano passado, segundo previsão do Itaú Unibanco.

A expectativa foi divulgada pelo banco depois de publicados dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que mostraram aumento de 0,5% do salário real médio em julho, na comparação com junho, livre de efeitos sazonais, e de 3,4% frente ao sétimo mês do ano passado.

A massa salarial, por sua vez, cresceu 1,3% entre junho e julho, com ajustes sazonais, e 4,5% em relação a julho de 2008.

PUBLICIDADE

“Avaliamos que o ritmo de crescimento tanto do salário real quanto do emprego foi muito elevado em julho e superou o observado em períodos de forte expansão da economia. Portanto, acreditamos que o resultado do mercado de trabalho em julho foi mais forte do que seria compatível com o tamanho e a velocidade da retomada da economia este ano”, diz o Itaú Unibanco.

Acomodação

De acordo com o banco, os dados de agosto devem mostrar acomodação tanto na criação de emprego quanto na massa salarial real, sendo que esta última deve começar a desacelerar nas comparações anuais.

“Contudo, os dados de hoje, mesmo com a expectativa de menor força nos meses subsequentes, elevaram a chance de melhor desempenho da massa salarial real este ano do que a nossa expectativa de crescimento de 2,5% em relação a 2008”.