Marronzinhos não autuaram mais de 80% dos infratores na terça-feira, diz sindicato

Se não houver acordo na próxima reunião com a CET por ajuste salarial, agentes prometem novo Dia da Multa Zero

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os fiscais de trânsito de São Paulo, conhecidos como marronzinhos, deixaram de autuar entre 80% e 90% dos motoristas infratores na terça-feira (1° de agosto), data do segundo Dia da Multa Zero, segundo informa o sindicato da categoria (Sindviários).

A ação faz parte da pressão sobre a negociação entre sindicato e empresa. Os agentes estão dando preferência para a repreensão verbal e a instrução para que os motoristas respeitem o Código de Trânsito, multando apenas os casos graves e condutores desrespeitosos.

Nos dias normais, eles estão gradualmente reduzindo a quantidade de autuações, que caíram em torno de 70% ao dia. Os dados da CET são de que foram aplicadas 8,7 mil multas na terça-feira, abaixo da média do mês, que foi de 13 mil autuações por dia útil.

Reivindicações

Aprenda a investir na bolsa

O sindicato protesta quanto à proposta da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), de elevar a carga de trabalho de 6 horas para 8 horas diárias sem aumento de salário, além de redução do adicional de férias.

Os funcionários querem elevação salarial de 7%, reajuste de benefícios, como o tíquete refeição, reinclusão dos maridos no plano de saúde e criação de previdência privada.

Sem acordo, mais um Dia da Multa Zero

As diretorias da companhia e do sindicato estão negociando, e tinham uma reunião marcada para esta quarta-feira (02/08), que foi adiada para a quinta-feira (03/08) pela CET.

Já houve pelo menos três reuniões sem acordo. Caso o problema não seja resolvido na próxima, um novo Dia da Multa Zero deverá acontecer no dia 9 de agosto (próxima quarta-feira).