Mal recebeu seu primeiro pagamento, CEO da AIG vê salário cair a US$ 1 por ano

Edward Liddy também não terá direito a aumento durante 2009, além de congelar bônus próprio e de seus altos executivos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Cada pacote bilionário anunciado pelo governo gera, no mínimo, desconforto ao contribuinte norte-americano. Um dos principais motivos da sabatina enfrentada pelo plano de US$ 700 bilhões no Congresso foi a impopularidade da medida. A recuperação de instituições bancárias devastadas pela crise sairia do bolso, ou melhor, do imposto pago pelo cidadão.

Se as intervenções do governo prometem uma resposta de longo prazo para o investimento do contribuinte, o CEO (Chief Executive Officer) da AIG mostrou solidariedade imediata; ou ao menos tentou mostrar.

O presidente da maior seguradora do mundo – esta que já recebeu mais de US$ 150 bilhões em resgate do governo apenas nos últimos dois meses – abriu mão de seu salário e bônus milionários. Edward Liddy receberá US$ 1 por ano, sem possibilidade de aumento ao longo de 2009.

Alta cúpula também sofre

PUBLICIDADE

Edward Liddy será acompanhado pela alta cúpula da AIG. Todos os sete principais executivos da companhia não terão seus expressivos bônus ou quaisquer reajustes em seus salários até o final do próximo ano.

Além do salário de US$ 1, Liddy receberá uma compensação em ativos da seguradora. Cabe lembrar que as ações da AIG perderam 96% do valor ao longo deste ano.

A iniciativa da AIG foi elogiada pela mídia internacional. Seguiu os passos do Goldman Sachs, que já havia limitado o volume de compensações a seus altos executivos. Andrew Cuomo, procurador geral do estado de Nova York, afirmou que a medida foi um “passo à frente” dado pela AIG e deveria ser seguida por outras instituições.

Apenas um salário

A situação financeira da cúpula da AIG parece garantida, mas Edward Liddy assinou apenas um holerite da AIG até hoje. O executivo assumiu a cadeira principal da seguradora faz menos de dois meses, indicado pelo governo no final de setembro.

Os comovidos com a atitude de Liddy não precisam se preocupar. Em seu currículo, Liddy possui a presidência da companhia Allstate e vice-presidência sênior da Sears. Somente ao deixar o cargo de CEO da Allstate, em janeiro do ano passado, Liddy recebeu o equivalente a US$ 24 milhões.