Mais de 80% dos empresários pretendem efetivar temporários

Empresários de São Paulo e do Rio de Janeiro têm intenção de efetivar temporários, segundo pesquisas da Fecomercio

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Aproveitar o aquecimento da economia, que teve como resultados a ampliação do consumo das famílias e das contratações, tanto de funcionários permanentes quanto de temporários, é a palavra de ordem. No caso daqueles contratados apenas para trabalhar no final do ano, o conselho é fazer o possível para ser efetivado.

Uma sondagem realizada pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) em 26 de dezembro, com 100 empresas da capital paulista, aponta que a intenção de efetivar funcionários temporários cresceu em relação a 2006: passou de 74% para 83%.

No total, 43% dos empresários do comércio da cidade contrataram temporários, contra os 37% obtidos no ano passado. Aliás, este ano, a maioria dos empresários (40%) contratou cinco ou mais temporários, ao passo que, em 2006, 52% dos varejistas empregaram até dois.

Rio de Janeiro

Aprenda a investir na bolsa

O quadro na cidade maravilhosa não é muito diferente. Pesquisa da Fecomercio-RJ realizada no município do Rio de Janeiro, com 2.908 empresas de diversos setores, revela que 81,7% dos entrevistados pretendem efetivar seus trabalhadores temporários.

A média estimada de contratações é de cinco temporários por loja, número inferior ao registrado no ano passado. Entretanto, a média de funcionários por estabelecimento é a maior da série histórica, 24 contra 19 em 2006 e 2005.

“Nos últimos doze meses, foram criadas 75 mil vagas a mais de emprego formal no município. Só os setores do comércio e de serviços foram responsáveis por 59 mil contratações, 78,7% do saldo de novas vagas formais na cidade. Por esse motivo, é natural que, com mais funcionários nos estabelecimentos, haja uma redução de vagas temporárias”, explica o presidente da Fecomercio-RJ, Orlando Diniz.