Mais de 5 milhões de idosos trabalhavam em 2005, aponta IBGE

Destes, 46,7% tinham entre 60 a 64 anos de idade, sendo que os homens idosos trabalhavam mais do que as mulheres

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com a “Síntese dos Indicadores Sociais 2006”, divulgada nesta quarta-feira (20) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 5,6 milhões de idosos (30,2% do total) trabalhavam em 2005.

Destes, 46,7% tinham entre 60 a 64 anos de idade, sendo que os homens idosos trabalhavam mais do que as mulheres: 43% contra quase 20%. E entre os idosos do sexo masculino com idade acima de 70 anos, quase 28% estavam ocupados.

Aposentados e pensionistas

Ainda segundo o IBGE, a proporção de idosos aposentados e pensionistas no Brasil era de 78,2% em 2005. Entre os pensionistas, a proporção de homens ainda era muito pequena: 3,2% contra 33,3% de mulheres nessa condição.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os idosos, 65,3% eram aposentados, sendo que o Nordeste era a região com a maior proporção (72,2%). Considerando os idosos aposentados, mas ocupados, o percentual chegou a 19% em 2005, sendo mais representativos os de 60 a 69 anos.

Idosos muito pobres diminuíram

O número de idosos muito pobres (com renda média familiar de até um quarto do salário mínimo por pessoa) sofreu uma queda expressiva tanto no Nordeste quanto no Sudeste entre 1995 e 2005.

Por outro lado, o número de idosos com renda familiar superior a 5 salários mínimos per capita manteve-se constante no Sudeste e aumentou no Nordeste. No entanto, foi o Distrito Federal que apresentou a maior proporção de pessoas de 60 anos ou mais que ganhavam mais de 5 salários mínimos (23,0%).

Além disso, o levantamento verificou que 65,3% dos idosos foram considerados chefes de domicílio no ano passado, sendo que o destaque ficou com o estado do Tocantins, onde esse percentual é de 70,8%.

Idosos já são quase 10% da população

O IBGE ainda aponta que o número de pessoas de 60 anos ou mais ultrapassou 18 milhões em 2005 e passou a corresponder a quase 10% da população brasileira. E nos últimos dez anos, o número de idosos aumentou em mais de 5 milhões.

As maiores proporções de idosos foram encontradas no Rio de Janeiro (13,5%), Rio Grande do Sul (12,3%), São Paulo e Minas Gerais (ambos com 10,5%) e Paraíba (10,1%).

Pessoas com mais de 80 anos

PUBLICIDADE

O grupo das pessoas com mais de 80 anos foi o que apresentou os maiores índices de crescimento, alcançando 2,4 milhões no ano passado. Nesse grupo, as mulheres são maioria, numa razão de 62 homens para cada 100 mulheres.

Nas regiões metropolitanas de Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, o número de idosas acima de 80 anos representava mais que o dobro do de homens.