Maioria dos empresários brasileiros pretende elevar salários

No Brasil, 90% dos donos ou diretores de empresas esperam aumentar as remunerações dos seus empregados

SÃO PAULO – As perspectivas de aumento salarial parecem positivas para os profissionais brasileiros. Um estudo da Grant Thornton revelou que 90% dos empresários do Brasil pretendem aumentar o salário dos seus colaboradores nos próximos 12 meses.

O percentual observado no País está bem acima da média global, que é de 66%. Os dados fazem parte do IBR (International Business Report) 2012, elaborado pela consultoria.

Sobre o aumento, 26% dos donos ou diretores de empresas no Brasil disseram que o aumento deve ser acima da inflação. “Sendo a inflação uma das principais preocupações econômicas dos brasileiros e a retenção de talentos uma prioridade das estratégias de negócios, não surpreende que o Brasil esteja entre os países que mais aumentariam salários acima de inflação”, avalia o diretor da Grant Thornton Brasil, Antoniel Silva.

PUBLICIDADE

Em linha com a inflação
No mundo, os países onde há os percentuais mais altos de empresários que pretendem aumentar o salário de seus profissionais acima da inflação são Suécia (95%), Argentina e África do Sul (ambas com 94%) e Turquia (92%).

Por outro lado, a Grécia é o país mais pessimista, pois nenhum empresário pretende aumentar os salários nos próximos 12 meses. Na Irlanda, apenas 14% vão elevar os salários, no Japão, 25% afirmaram o mesmo e em Taiwan, 40%.

Regiões
Entre as regiões, a América Latina se destaca. Por aqui, 88% dos empresários vão elevar os salários nos próximos 12 meses. O percentual observado nos países nórdicos também é elevado, de 81%. Em seguida, aparecem os países asiáticos (79%) e a América do Norte (76%).

Os empresários do setor de mineração (91%) são os que mais pretendem elevar os salários, seguidos pelos dos segmentos de agricultura (76%), tecnologia limpa (73%), serviços (72%) e educação (71%).