Maioria dos brasileiros voluntários trabalha período integral

Segundo levantamento, o tempo que as pessoas se dedicam ao serviço voluntário, a média, é de 4,6 horas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O trabalho voluntário faz parte da vida de 25% da população brasileira. Não pense que estas pessoas dedicam seu tempo, de maneira espontânea, a uma atividade voluntária porque têm tempo de sobra. A maioria (51%) trabalha fora por período integral e 14% trabalham por meio período.

Os voluntários que trabalham fora meio período e trabalham em casa meio período somam 2%, enquanto os que não trabalham foram chegam a 3%. Outros 6% trabalham somente em casa e 7% só estudam. Os aposentados representam 11% dos voluntários e 7% são desempregados.

Sobre o tempo que as pessoas se dedicam ao serviço voluntário, a média é de 4,6 horas. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela Rede Voluntário e pelo Ibope Inteligência. A pesquisa foi divulgada na última quinta-feira (15), início da Conferência Internacional do Voluntariado, que ocorrerá até o próximo sábado (17).

Aprenda a investir na bolsa

Mulheres são a maioria
Ao analisar o perfil dos voluntários, os dados revelam que as mulheres são a maioria – 53% contra 47%. A grande parcela (43%) dos voluntários é da classe C, enquanto a classe AB representa 40%. Já na DE, o indicador é de 17%.

Sobre a idade, a média dos voluntários é de 39,1 anos, sendo que 67% tem mais de 30 anos, enquanto 33% tem até 22 anos.

Em relação a escolaridade, 38% cursaram o Ensino Médio Completo/Superior Incompleto, 20% Superior Completo, 18% estudaram da 4ª a 7ª série do Fundamental e 16% Fundamental Completo/Médio Incompleto. Além disso, 10% são analfabetos ou estudaram até a 3ª sério do Ensino Fundamental.

Entre os voluntários do Ensino Superior, 66% cursaram Ciências Humanos, 15% Ciências Exatas e 20% Ciências Biológicas. Entre cada área, destacam-se Administração (13%), Engenharia (5%) e Psicologia (5%).

Locais
O estudo indicou ainda que quais locais os voluntários realizam as ações. Em primeiro lugar aparece instituição religiosa (49%), instituição de assistência social (44%), associação de bairro (12%).

Os locais menos citados foram em órgão do governo (2%), programas de voluntariado organizado por empresas (3%) e espaços públicos, praças e parques (5%).

PUBLICIDADE