Maioria dos brasileiros se preocupa em sempre ter uma lista de afazeres à mão

Pesquisa mostra que 73% dos profissionais brasileiros elaboram a lista; no mundo, a média é de 63%, mostra LinkedIn

SÃO PAULO – Pesquisa que analisou o hábito dos profissionais no Brasil e no mundo apontou que 73% dos brasileiros frequentemente mantêm uma lista de afazeres. No mundo, a média de trabalhadores que possui uma lista de tarefas é de 63%.

Avaliando os comportamentos entre os sexos, a pesquisa indicou que as mulheres são mais organizadas do que os homens, já que 71% das mulheres mantêm uma lista de atividades frente 60% dos homens, que afirmaram fazer o mesmo.

A pesquisa foi realizada pelo LinkedIn, rede social profissional com mais de 161 milhões de usuários no mundo todo. Para esse levantamento, foram entrevistados 6.500 profissionais.

PUBLICIDADE

Tarefas planejadas versus não planejadas
O estudo ainda mostrou que 40% dos profissionais brasileiros dividem seu dia de trabalho igualmente entre as tarefas planejadas e não planejadas. Assim como na Suécia, o Brasil possui a terceira porcentagem mais alta dos entrevistados que passam a maior parte de seu dia em tarefas planejadas, 41%.

Sobre as tarefas planejadas para o dia, 23% dos brasileiros afirmaram realizá-las regularmente. A média global foi de 11%. Os pesquisados citaram as tarefas não planejadas, como telefonemas não programados, e-mails e reuniões, como a principal causa para não completar todos os itens em suas listas de tarefas.

Concluir uma tarefa depende de diversos fatores e, aparentemente, o setor em que o profissional atua impacta na taxa de conclusão de atividades. A pesquisa mostrou, por exemplo, que profissionais da agricultura são mais produtivos, já que 83% deles conseguem regularmente cumprir a maior parte ou todas as atividades planejadas para o dia.

Os profissionais da área jurídica tiveram a menor taxa de conclusão de tarefas em seus planos diários, com 66% deles cumprindo todas ou quase todas as atividades.