Mãe: veja seis passos para se promover no retorno ao mercado de trabalho

Após gravidez é preciso se preparar para o retorno; evidencie habilidades, conecte-se e boa sorte!

SÃO PAULO – Depois de ter passado um bom tempo exercendo a profissão “mãe”, você sente que é o momento do retorno ao mercado de trabalho, seja por motivos de realização pessoal ou porque o orçamento, um pouco apertado, exige sua ajuda.

Neste momento, é normal que você sinta dificuldades, já que estava há bastante tempo fora de um mercado que exige aperfeiçoamento constante. Mas existem algumas atitudes que podem ser tomadas para que este caminho se torne mais fácil.

Evidencie o que aprendeu com a maternidade

O primeiro passo ao retornar ao mercado de trabalho é compreender os valores que a maternidade lhe ensinou. A capacidade de gerenciamento, organização, atenção em detalhes podem ajudar no ambiente de trabalho e em projetos.

PUBLICIDADE

As mães não podem ver a maternidade como inimiga do sucesso profissional. Muitas mulheres ganham instinto voluntário e habilidades de técnica de uma equipe enquanto mães em tempo integral. Estes valores devem ser evidenciados nas entrevistas e no dia-a-dia profissional.

Esteja sempre conectada

Muitos empregadores têm o hábito de contratar por indicação. Por este motivo é que, mesmo querendo apenas cuidar dos filhos, é preciso manter os laços profissionais com superiores, amigos e colegas do seu setor de atuação.

Apenas com o acesso à internet e ao computador este segundo passo se tornará mais fácil. A principal regra aqui é sempre manter ativo seus contatos, seja por meio de e-mails, comunidades virtuais ou por vídeo-conferências.

Determine o que quer fazer

Explorar o ramo em que você irá atuar ajuda bastante na recolocação. Mas para isso é preciso saber o que pretende fazer: iniciar uma nova atividade ou continuar no setor que estava? No primeiro caso, já que você não tem muita experiência, o melhor é evidenciar os trabalhos já feitos, principalmente os voluntários.

No segundo caso, a atitude principal será partir para seus contatos – aqueles que manteve vivo enquanto estava afastada. Este terceiro passo, em que se determina o que se quer da vida profissional, irá ajudar no momento de argumentar sobre seus objetivos em uma entrevista.

Atualização, Experiência e Redefinição

Enquanto o bebê dorme, está “papando” ou com o pai. Estes são os momentos em que o quarto passo deve ser posto em prática: a atualização. No afastamento da carreira, pense sempre em estar em contato com seu ramo, seja lendo um livro ou realizando um curso, para que possa ter assuntos para discussão na entrevista de emprego.

Depois disso, é hora de organizar o seu currículo. Você já sabe as habilidades que possui, os contatos que poderá fazer, os cursos realizados e o que deseja. Depois disso, é só descrever em seu currículo. Neste quinto passo, seja direta e concisa. Nenhum empregador quer ler páginas e páginas de currículos de diversas pessoas!

O sexto, e último passo, pode ser o mais complicado, porque mexerá com suas convicções. Agora que tem alguém que depende de você, deve redefinir o que é sucesso profissional. Isso pode significar deixar uma ótima vaga, com um salário satisfatório, para uma em que sobre mais tempo para que possa gastar com seu filho. Boa sorte!