Líder de primeira viagem: saiba como escolher um profissional para sua equipe

O primeiro passo é conversar com o departamento de RH da empresa para falar sobre o perfil do profissional desejado

SÃO PAULO – Ocupar um cargo de liderança prevê várias atribuições e responsabilidades. Uma delas é montar a equipe de trabalho. Para os líderes de primeira viagem, a situação pode ser bem complicada, pois não estão acostumados a exercer o papel de entrevistador no processo seletivo.

Foi o que aconteceu com a gerente de controladoria Camila Guimarães Godinho. A profissional, que atua como líder há cerca de um ano, foi pega de surpresa quando precisou realizar um processo de seleção para que a sua equipe não ficasse desfalcada devido à saída de uma funcionária.

Uma das maiores dificuldades sentidas por Camila foi encontrar candidatos que, além de terem o mínimo de experiência de trabalho na área de controladoria, fossem qualificados.

PUBLICIDADE

“Para trabalhar nesta área é fundamental ter conhecimentos em Excel avançado. As pessoas dizem que têm, mas na verdade não têm. Entre os 30 currículos que eu recebi, junto com o RH, selecionei oito”.

Outro fator que dificultou foi que muitos candidatos faltaram durante o processo de seleção. “Isso atrapalhou, porque queríamos que a pessoa que estava saindo pudesse passar o trabalho para quem estava chegando”, diz Camila.

Alguns dias após iniciar o processo, a gerente contratou uma assistente que tinha o perfil desejado. “A contratação é uma caixinha de surpresa. Para poder contratar, me baseei na experiência profissional”, acrescentou.

Ajuda do RH
Camila seguiu todos os passos aconselhados. O primeiro é conversar com o departamento de RH (Recursos Humanos) da empresa. Segundo a coordenadora de Consultoria da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Jozete Bezerra, o gestor deve dizer exatamente que tipo de colaborador busca e quais são as competências técnicas e comportamentais necessárias.

Após esta conversa, o RH será o responsável por divulgar a vaga, o perfil do profissional procurado e agendar as entrevistas. “Antes de marcar a entrevista presencial, o RH ligará para os candidatos para conversar rapidamente sobre idade, cargo e pretensão salarial”, explica.

A coordenadora afirma que geralmente são selecionados no máximo seis candidatos para a entrevista presencial. Em relação ao tempo máximo, ele diz que não é indicado que o processo de seleção ultrapasse um mês.

PUBLICIDADE

Jozete acrescenta ainda que o líder participa apenas do última etapa do processo de seleção, em que há poucos candidatos para conversar. “Geralmente, o RH apresenta três candidatos ao gestor”.

Se prepare para a entrevista
Ao conversar com o entrevistado é fundamental se preparar para a entrevista. Segundo a consultora da Muttare, Roberta Yono Ebina, isso mostra comprometimento. “Se ele quer comprometimento, ele tem de mostrar. Antes da entrevista, leia os currículos e elabore as perguntas que serão feitas”.

De acordo com Roberta, o gestor deve ter em mente que o candidato se prepara para a vaga, por isso muitos sabem exatamente que tipo de resposta o líder quer ouvir. “Eles tentam, o tempo todo, buscar um sinal de que o entrevistado gostou do que ele disse”.

Frente a frente com o candidato
O ideal é que o gestor foque na experiência de trabalho do profissional. Durante as perguntas é importante perguntar como ele se sentiu em determinada situação e se ele contar algum feito, questione qual foi a sua real participação, porque muitos candidatos aumentam para poder impressionar.

Além disso, é importante anotar as respostas para poder comparar os profissionais. Estas informações poderão ser utilizadas até mesmo para o plano de desenvolvimento individual elaborado após a contratação.

Por fim, Roberta indica que o líder seja isento de emoções e julgamentos. “O líder representa a empresa. É fundamental ter uma postura adequada”, finaliza.