Letras: menos status, mais realização pessoal

Profissão, embora essencial, nem sempre tem o devido reconhecimento; muitos se agarram no idealismo para driblar dificuldades e realizar o sonho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O perfil de quem ingressa na carreira de Letras é bastante definido: o estudante não prioriza tanto o status pessoal e financeiro e busca uma formação voltada à educação, seja para complementar o seu currículo ou para promover a propagação da cultura por meio do ensino.

Por este motivo, este futuro profissional tem como característica peculiar o fato de buscar, em primeiro plano, sua realização pessoal, não priorizando tanto o lado financeiro, já que tem consciência de que os salários nesta área de atuação não são promissores, salvo raras exceções.

Embora o reconhecimento destes profissionais esteja muito longe do merecido, sabe-se que o ensino é um “bem” de primeira necessidade. Portanto, a carreira tende a oferecer mais vagas para emprego, seja em escolas públicas ou particulares. Os maiores empregadores são ainda as instituições de ensino fundamental e médio, mas o crescimento das escolas de idiomas e de pré-vestibular tem oferecido novas perspectivas.

Onde atuar

Aprenda a investir na bolsa

Vale lembrar que as opções de atuação não se restringem apenas ao campo do ensino. O profissional de Letras tem sido bastante procurado para o trabalho de revisão, que consiste em observar a qualidade de textos e corrigir possíveis erros gramaticais ou ortográficos, em empresas de comunicação, como jornais, revistas ou internet.

A expansão está atrelada ao crescimento da informação e de mais veículos que objetivam difundi-la. O campo de atuação se abre a escolas de idiomas, editoras, empresas de diferentes segmentos com estrutura de comunicação mais desenvolvida, entre outros.

O profissional de Letras pode ainda trabalhar como intérprete ou em grandes empresas, na área de secretariado bilíngüe. Geralmente a opção de idioma é pelo inglês ou espanhol.

Bacharelado ou licenciatura

O curso de Letras tem geralmente quatro anos de duração. O estudante pode optar entre dois caminhos: o bacharelado lhe destinará à pesquisa, já que irá prepará-lo para o trabalho em editoras, seja na tradução de textos ou como revisor.

Para assumir a tarefa de lecionar, seja no ensino fundamental ou médio, o estudante deverá fazer Licenciatura. Para ensinar aos alunos do curso superior, precisa ter ingressado em uma pós-graduação. Entre as disciplinas comuns ao curso de Letras, estão Língua e Literatura Portuguesa, Lingüística, Cultura Brasileira, Teoria da Literatura, Língua Estrangeira Moderna, Literatura Latina, Filosofia Românica, Língua Estrangeira e Literatura, entre outros.

Geralmente, o mercado costuma procurar profissionais que tenham optado pelo inglês ou espanhol. Porém, alguns se formam em japonês, chinês e alemão, conseguindo oportunidades de emprego em multinacionais.

Aumente a bagagem!

PUBLICIDADE

Como toda carreira, realmente se dá bem aquele que busca um diferencial. Na área de Letras é recomendável que você fortaleça sempre o seu nível cultural, visitando museus, exposições e galerias. Mantenha-se sempre atualizado! Busque aperfeiçoar seus conhecimentos de informática e de língua estrangeira.

Em algumas universidades, o estudante tem a possibilidade de optar por uma segunda língua estrangeira, o que lhe dá a chance de receber um segundo diploma.

Como perfil, é esperado deste futuro profissional o gosto pela leitura, a facilidade de aprendizagem e a capacidade de se comunicar bem e de se expressar com naturalidade, o que ajuda muito no trabalho de tradução simultânea, por exemplo.