Lentidão ou desconcentração no trabalho? Problema pode estar na alimentação

Indivíduos que não têm o hábito de tomar o café da manhã, por exemplo, são regularmente lentos e indispostos, diz especialista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Lentidão, indisposição, sonolência ou pouca concentração no trabalho para muita gente é reflexo de desmotivação. Porém, segundo a diretora do Sindicato dos Nutricionistas do estado de São Paulo, Madalena Vallenoti, o problema pode estar na má alimentação.

De acordo com ela, indivíduos que não têm o hábito de tomar o café da manhã, por exemplo, são regularmente lentos, indispostos e desconcentrados.

Já aqueles que costumam exagerar no almoço, optando sempre por alimentos gordurosos, costumam ser sonolentos depois deste horário, apresentando forte queda no rendimento.

Aprenda a investir na bolsa

E o cafezinho?
Diante de tais situações, muitos profissionais acabam recorrendo ao bom e velho cafezinho, contudo, alerta a nutricionista, o excesso de café ou alimentos do tipo cola pode fazer com que o trabalhador tenha mais dificuldade em se concentrar, ou mesmo em manter o humor.

“O nosso organismo necessita de energia e a ilusão de que um cafezinho preto, puro, irá acordar, pode ser realidade, porém por pouco tempo (…) Além disso, se a pessoa tomar mais café do que consegue processar, pode ter mais dificuldade em se concentrar, ou mesmo manter o humor”, diz ela.

Trabalho noturno
Madalena observa ainda que pessoas que trabalham no período noturno devem ter atenção redobrada com a alimentação. Isso porque, durante o dia, este profissional não consegue repor as energias necessárias, tendo maior propensão à fadiga crônica, à queda no desempenho, ao erro e a acidentes de trabalho.

Assim, orienta ela, tais pessoas devem optar por uma alimentação de mais fácil digestão, rica em verduras, carnes brancas, sem frituras, com preferência para assados, cozidos e grelhados, além do arroz e feijão sem o acréscimo de carnes gordas ao seu preparo.

No que diz respeito às sobremesas, a melhor opção são as frutas, pois os doces ou o excesso de açúcar pode causar sonolência, desatenção e ainda colaborar para o aumento dos níveis de glicemia.

“Deve evitar preparações muito gordurosas, pois os trabalhadores noturnos apresentam mais queixas de azia, dores abdominais e constipação, além da maior tendência ao aparecimento de doenças cardiovasculares e coronarianas, por conta do maior consumo de bebidas cafeinadas, alcoólicas e o fato de fumar mais”.

PUBLICIDADE

Como se alimentar, então?
Independentemente do horário de trabalho do profissional, para se sentir mais disposto e render mais no ambiente de trabalho, é necessária a adoção de uma alimentação saudável, evitando o excesso de industrializados; equilibrada, com carboidratos, proteínas e hortaliças; e colorida, para ter maior oferta de nutrientes ao organismos.

Comer de forma variada e com porções moderadas, não pulando refeições (de 5 a 6 por dia ) também são atitudes importantes, segundo a nutricionista. Na tabela abaixo, um resumo dos alimentos amigos do trabalho e dos inimigos.

Alimentos
Amigos do trabalhoInimigos do trabalho
Frutas (as ricas em vitamina C, especialmente) e verdurasExcesso de cafeína
Leite e derivados, que são ricos em triptofanoBebidas alcoólicas
Nozes e frutas oleaginosas, com moderação pelo alto conteúdo calórico; e gergelimAlimentos e preparações gordurosas
Tofu (queijo de soja)Doces em excesso