Pesquisa

Jovens acreditam que conversar com chefe mantém um bom clima na empresa

Uma pesquisa revela que um bom ambiente de trabalho é caracterizado pelo contato direto com diferentes níveis hierárquicos da organização

SÃO PAULO – Tecnologia de ponta, salas de jogos e áreas de descanso com sofás confortáveis. Errou quem pensou que eram estes os itens que mais atraem os jovens profissionais em uma empresa. Um levantamento realizado pela Page Personnel revela que um bom ambiente de trabalho é caracterizado pelo contato direto com diferentes níveis hierárquicos da organização.

Para mais que a metade dos entrevistados, ter a liberdade de poder dialogar com outros superiores ajuda a manter um bom clima na empresa. Segundo o diretor-executivo da Page Personnel, Roberto Picino, muitas empresas já estão atentas a essas mudanças, visam melhorar o clima corporativo e estão aderindo as estratrégias que despertem um maior interesse do profissional pelo local de trabalho.

“Atualmente, além de concorrer com produtos e serviços, as empresas também disputam os talentos do mercado, que geralmente, mantêm-se fiéis às empresas que lhes proporcionam maior qualidade de vida e gratificação no trabalho”, ressaltou Pinico.

PUBLICIDADE

Um ambiente que segue regras e preza pelo respeito pela equipe é outro item que agrada mais de 19% dos novos profissionais. Também aparece na pesquisa que o clima informal e dinâmico é essencial para 17,3%. Em seguida aparece a flexibilidade de horário e boa estrutura física.

“Essa abertura proporciona também melhor visão das dinâmicas da empresa, indo além das funções delimitadas pela área onde um profissional atua. O modelo já é seguido por grandes organizações que permitem não só o acesso livre para comunicação, mas também a rotatividade de setores em programas de trainees ou ainda deslocamento interno de profissionais para projetos específicos”, completa Picino.

Metodologia
A pesquisa foi realizada entre junho e julho deste ano com 200 profissionais de São Paulo e Rio de Janeiro. Participaram do levantamento analistas, coordenadores e jovens gestores de diversos setores de 20 a 30 anos.