Jovem e mulher ainda são os mais prejudicados na hora de arrumar emprego

E isso não ocorre somente no Brasil. Dados da Organização Mundial do Trabalho mostram que é uma tendência geral

SÃO PAULO – Apesar da emancipação feminina e da luta pela inserção dos jovens no mercado de trabalho, são os homens que têm mais facilidade de conseguir uma vaga. E isso não ocorre apenas no Brasil: conforme análise feita pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), a tendência é mundial.

Segundo a Agência Brasil, o relatório enfatizou ainda que “o trabalho é uma forma de reduzir a pobreza de forma sustentada e, por isso, a meta de emprego com carteira assinada será agregada aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em 2007”.

Situação ano a ano

Veja abaixo a situação do desemprego ano a ano, separado por sexo (em milhões).

AnoHomemMulherTotal
199666,7 94,7 161,4
200176,9 108,3 185,2
200378,7110,2188,9
200480,2112,5192,7
200581,5113,2194,7
2006*81,8113,4195,2

PUBLICIDADE

Por meio do documento de divulgação, técnicos da OIT afirmaram que apesar de haver mais pessoas trabalhando do que antes, o número de desocupados foi de 195,2 milhões de pessoas em 2006.

Jovens

Os jovens entre 15 e 24 anos são os mais atingidos pelo desemprego, representando 86,3 milhões de pessoas.

Com esse contingente, eles chegam a somar 44% de todas as pessoas sem uma ocupação no mundo.