Ipea: governo precisa economizar com juros para garantir renda do trabalhador

Para presidente do instituto, somente queda da Selic garantirá processo de aumento da renda e avanço da oferta de emprego

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Somente com queda na Selic – taxa básica de juro -, o processo de aumento da renda do trabalho e avanço na oferta de empregos, que acontece desde 2005, continuará. Para isso, a União deve investir mais em saúde e educação e reduzir as despesas com pagamentos de juros da dívida pública.

A opinião é do presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Marcio Pochman, e foi dada nesta quarta-feira (12) durante divulgação do estudo “A distribuição funcional da renda no Brasil: situação recente”. Os dados mostram que a principal fonte de renda do País em 2011 será o trabalho e, por isso, a recomendação ao governo.

Segundo o estudo, deve haver diminuição da taxa básica de juro porque não há inflação por demanda ou aquecimento do consumo. A Selic está hoje em 13,75%. Em alta, ela inibe investimentos das empresas e as compras a prazo.

Gastos nacionais

Aprenda a investir na bolsa

Confira abaixo o que mostra o levantamento em relação aos gastos do governo:

Brasil: gastos acumulados com juros, saúde, educação e investimentos da União entre 2000 e 2007
GastoTotal
JurosR$ 1,267 trilhões
SaúdeR$ 310,9 bilhões
EducaçãoR$ 149,9 bilhões
InvestimentosR$ 93,8 bilhões

Fonte: Ipea

Desigualdades

O presidente do Ipea lembrou que a distribuição de renda no Brasil vem melhorando em período bem recente, com a redução das desigualdades entre os que ganham mais e os que ganham menos. Ao mesmo tempo, está havendo maior participação dos salários na renda nacional.

“Toda vez que aumenta essa participação do salário na renda nacional, há redução da desigualdade e há melhoria na distribuição de renda”.