Ipea está cauteloso em relação ao mercado de trabalho nos próximos meses

Para o instituto, aumento da taxa de desemprego no mês de março pode refletir em um desaquecimento

SÃO PAULO – O Ipea (Instituto de Pesquisa Aplicada) está cauteloso em relação ao mercado de trabalho nos próximos meses. É o que afirma o boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise do Ipea (Instituto de Pesquisa Aplicada) divulgado nesta quinta-feira (31).

De acordo com o instituto, o aumento da taxa de desemprego no mês de março pode refletir em um desaquecimento do lado da demanda. 

Para chegar a esta conclusão, foram analisados os dados da Pesquisa Mensal do Emprego do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

PUBLICIDADE

Mercado no começo do ano
Apesar da cautela, o instituto avalia como positivo o desempenho do mercado nos primeiros três meses deste ano. Pelos dados divulgados, a taxa de desemprego ficou em 5,8%, o que representa uma queda de 0,5 ponto percentual, na comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

“Apesar desse indicador sempre crescer no primeiro trimestre dos três últimos anos, a trajetória mostra, em 2010 e 2011, uma desaceleração a partir do mês de fevereiro, algo que não ocorre em 2012”, disse em nota.

O boletim analisou ainda o rendimento médio do trabalhador brasileiro. No primeiro trimestre, o indicador registrou alta de 4,2%, no confronto com os primeiros três meses de 2011, ficando em R$ R$ 1.703,60. Em março, foi registrado o maior valor desde o início da pesquisa em 2002, de R$ 1.728,40.