Intercâmbio: oportunidade para todas as idades

Com a concorrência acirrada no mercado de trabalho, a busca por intercâmbios cresce. Maiores de 50 anos também aderem à experiência

SÃO PAULO – Com a concorrência cada vez mais acirrada no mercado de trabalho, investir no aprendizado de um segundo idioma deixou de ser uma opção para se tornar uma necessidade na vida de qualquer profissional.

Algumas profissões exigem a segunda língua mais do que outras, mas todas encaram um profissional bilíngüe como mais experiente e qualificado.

E para aqueles que já perceberam essa necessidade, uma forma bastante eficiente de aprender um outro idioma é viajar para o país onde ele é falado. Além de adquirir sotaque e expressões próprias, a experiência cultural e de vida vai agregar ainda mais valor à sua carreira e ao seu currículo.

Para todas as idades

PUBLICIDADE

Quem acredita que intercâmbios estudantis e culturais são privilégios de jovens universitários está bastante enganado. De acordo com estimativas do STB – Student Travel Bureau, em 2005 houve um aumento de 10% no número de passageiros com mais de 50 anos que decidiram ir para o exterior estudar.

Os cursos mais procurados por esse público são aqueles que aliam o estudo do idioma com alguma atividade cultural, como por exemplo, espanhol combinado com dança flamenca na Espanha.

Nesta mesma linha de cursos combinados, o STB oferece uma gama de oportunidades para todos os gostos. Que tal combinar o aprendizado do idioma com arte, literatura ou arquitetura? Ou ainda, o estudo da língua com culinária ou degustação de vinhos?

Para toda a família

Para aqueles que querem aproveitar a oportunidade em família também existem opções. O programa de férias Youngs é voltado para crianças e jovens de 8 a 17 anos e alia o curso do idioma, lazer e diversão.

Os papais que queiram acompanhar os filhos podem aproveitar para matricular-se em um curso da língua no mesmo local. O STB oferece oportunidades em diversos países com a partir de duas semanas de duração.

Destinos preferidos

De acordo com os números apurados pela agência, os países de língua inglesa são os mais procurados pelos estudantes. Canadá aparece em primeiro lugar, com 25% da preferência. Estados Unidos, Inglaterra e Austrália/Nova Zelândia vêm em seguida, com 23%, 23% e 20%, respectivamente. Outros destinos, entre eles a África do Sul, ficaram com 9% das escolhas.

No entanto, existem outros idiomas a serem explorados e outros países a serem conhecidos, como os tradicionais França, Itália, Espanha e Alemanha, além dos mais exóticos como Rússia e Japão.

Alguns modismos também influenciam na escolha do destino. A Holanda, por exemplo, depois de virar palco de novela das oito, registrou 20% de aumento na procura por informações. De acordo com a gerente nacional de high school do STB, Vivian Laureano, a previsão era de que as vendas para a terra das tulipas crescessem 30% em 2006.

E para aqueles que acham que é preciso ir para muito longe para estudar engana-se. Algumas agências oferecem pacotes diferenciados de cursos na Argentina, Chile, Peru, Costa Rica e Equador.