Inovação e criatividade são alguns dos diferenciais exigidos pelas organizações

Porém, para especialista, empresas terão de aprender a construir ambientes que estimulem a imaginação e o talento

SÃO PAULO – A mudança da sociedade, especialmente após a crise econômica internacional, que, por sua vez, deixou milhares de pessoas desempregadas; está exigindo novas aptidões dos trabalhadores, além de um novo olhar sobre as empresas.

Habilidades como inovação e criatividade são muito bem vistas nesta nova ordem mundial. Por outro lado, na opinião do coordenador do Conarh (Comitê de Criação do Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas), Luiz Augusto Costa Leite, será necessário aprender a construir ambientes que estimulem a imaginação e o talento das pessoas.

“Vivemos em um momento em que novos formatos e conteúdos se apresentam à sociedade, como as redes, conexões e as competências exigidas para esses novos cenários de interação social e econômica cada vez mais dinâmicos. A superação da crise vai exigir um novo olhar sobre o universo das empresas, suas relações internas e externas, assim como seus objetivos mercadológicos e sociais”, diz ele.

PUBLICIDADE

Educação e melhoria nos sistemas
No sentido de ajudar a construir ambientes que estimulem a imaginação e o talento das pessoas, a presidente da ABRH – Nacional (Associação Brasileira de Recursos Humanos), Leyla Nascimento, aposta na educação.

“Nesse sentido, educação é tudo, pois qualifica as pessoas nas empresas a repensarem suas ações de modo criativo e inovador, diferenciado, ajudando no processo de construção de empresas mais sólidas, ancoradas principalmente em seu capital humano”, diz ela.

Já o diretor de educação da entidade, Luiz Edmundo Prestes Rosa, acredita que a melhoria nos sistemas de gestão e comunicação, as novas tecnologias e as redes sociais irão revolucionar o trabalho de recursos humanos.

“Teremos de  ser pragmáticos e conquistar o engajamento das pessoas com propostas ousadas e atraentes”, argumenta Prestes Rosa.