Inglês no trabalho: cuidado com o uso de gírias!

Elas podem prejudicar a imagem do profissional nas negociações no exterior; consultora indica adequação do idioma à situação apresentada

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Quem aprende a língua inglesa deve tomar um cuidado especial com as gírias. Apesar de serem importantes para a convivência com os nativos de países onde se fala o idioma, nas relações profissionais, o mais indicado é evitá-las.

“Não recomendo o uso de gírias para profissionais, tendo em vista que remetem a uma linguagem informal”, explica a consultora em língua inglesa da Futurekids e do Planeta Educação, Camila León.

Adapte a linguagem

Sobre o uso da linguagem, Camila a compara com uma roupa: “Você tem que adequá-la à situação. Você não vai à praia com um vestido longo nem vai a uma festa chique de biquíni”, exemplificou.

PUBLICIDADE

Para quem pretende aprender o idioma para as relações de trabalho, é melhor estudar o inglês próprio para negócios. “A pessoa pode até perder um acordo porque não entendeu um termo e existem alguns que são típicos dos negócios”, diz Camila.

No dia-a-dia

O idioma não é apenas usado nas relações de trabalho, mas também no dia-a-dia. Neste caso, as gírias ganham sua importância. De acordo com Camila, muitos professores se negam a ensiná-las e, por isso, quando o aluno vai ao exterior, tem a sensação de que não aprendeu nada.

“Fica uma grande lacuna entre o que é ensinado nas aulas de língua estrangeira e o que é realmente utilizado no país de língua nativa”, explica.