Indústria paulista cortou 5.000 empregos no mês de agosto

Variação foi de -0,26%. No acumulado do ano, 72 mil postos foram criados: aumento de 3,46%, segundo a Fiesp

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Indústria paulista diminuiu sua força de trabalho em 0,26% em agosto, sem ajuste sazonal, o que significa o corte de cinco mil vagas, de acordo com levantamento da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgado nesta terça-feira (12).

No acumulado do ano, foram criados 72 mil postos, um aumento de 3,46% no nível de emprego. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a variação de 1,27% responde pela criação de 26 mil vagas.

Contratações e cortes de vagas

Entre os 21 segmentos analisados pela Fiesp, apenas seis deles apresentaram desempenho positivo para o emprego no mês de agosto. O de Fabricação de Máquinas para Escritório e Equipamentos de Informática foi o que mais contratou no mês passado (5,48%). Em segundo lugar ficou o setor de Fabricação de Produtos de Minerais Não-Metálicos, com incremento de 1,56%.

Aprenda a investir na bolsa

Já em relação aos cortes de vagas, os destaques couberam aos segmentos de Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas, com redução de 2,07%, e de Fabricação de Material eletrônico e de Aparelhos e Equipamentos de Comunicações (-1,62%).

Metodologia da pesquisa

A pesquisa foi reformulada e por isso não permite comparação em relação aos meses do ano passado. A nova metodologia da Fiesp agora leva em consideração 21 setores que representam mais de 1% das ocupações da indústria, e não apenas 47 sindicatos anteriormente consultados.

No ano passado, o emprego industrial cresceu 2,40%, e criou 48.419 postos de trabalho.