Indústria paulista abre 1,5 mil postos de trabalho em agosto, aponta Fiesp

Por outro lado, de acordo com pesquisa, nos últimos 12 meses, 203,5 mil postos de trabalhos foram fechados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A indústria paulista registrou a abertura de 1,5 mil postos de trabalho em agosto, o que representa alta de 0,07% no nível de emprego, frente ao mês anterior. Por outro lado, considerando o ajuste sazonal, houve leve recuo de 0,04%.

Nos últimos 12 meses, foram fechados 203,5 mil postos de trabalho, um recuo de 8,43% no nível de emprego, de acordo com pesquisa da Fiesp e do Ciesp (Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgada nesta terça-feira (15).

O levantamento também revelou que, entre dezembro do ano passado e agosto deste ano, a indústria paulista fechou 57 mil postos de trabalho.

Análise setorial

Aprenda a investir na bolsa

Dos 22 setores analisados, 13 apresentaram desempenho positivo em agosto, ante o mês anterior, sendo que os maiores destaques foram Produtos Diversos (+1,7%), Confecção de artigo de vestuário e acessórios (+1,5%), Bebidas (+1,4%), Produtos de Borracha e de Material de Plástico (+0,8%) e Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (+0,7%).

Por outro lado, as variações negativas foram registradas em oito ramos de atuação, com destaque para Fabricação de Coque, de Produtos Derivados do Petróleo e de Biocombustíveis (-2,6%), Produtos Alimentícios (-0,8%), Produtos de Metal exceto Máquinas e Equipamentos (-0,8%) e Produtos Têxtis (-0,7%). Apenas Móveis, com leve alta de 0,1%, ficou praticamente estável.

No acumulado em 12 meses, apenas os Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos apresentaram resultado positivo (+0,6%). Entre os resultados negativos, destacam-se Outros Equipamentos de Transporte, exceto Veículos Automotores (-21,4%), Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-17,3%), Couros e Fabricação de Artigo de Couros, Artigos de Viagem e Calçados (-16,5%) e Metalurgia (-14,5%).

Por regiões

Na análise regional, o levantamento revela que, das 36 diretorias pesquisadas, na comparação com julho, 19 apresentaram resultados positivos, cinco ficaram estáveis e 12 tiveram desempenhos negativos no que se refere ao emprego.

Santa Bárbara D’ Oeste foi o município líder em contratações em agosto, com o acréscimo de 1,4% em sua mão-de-obra industrial, influenciada pelos setores de Confecção e Artigos do Vestuário (+6,89%) e de Borracha e Plástico (+4,91%).

Diadema ficou empatada no primeiro lugar do ranking no mês de agosto, com o mesmo percentual de crescimento, puxada pelos segmentos de Máquinas e Equipamentos (+5,03%) e Borracha e Plástico (+3,77%).

PUBLICIDADE

Na contramão dos resultados positivos, a cidade que mais demitiu no oitavo mês do ano foi Sertãozinho (-2,97%), influenciada pelo desempenho negativo dos setores de Produtos de Metal, exceto Máquinas e Equipamentos (-11,79%) e Máquinas e Equipamentos (-2,44%).

Em seguida, surge a cidade de Araçatuba, com recuo de 0,93%, devido aos resultados negativos dos setores de Coque, Petróleo e Biocombustíveis (-3,8%) e de Produtos Alimentares (-3,62%).