Indústria brasileira manteve crescimento moderado em julho, avalia CNI

Na série com ajuste sazonal, as vendas reais do setor cresceram 0,94%, as horas trabalhadas 1,2% e o emprego 0,4%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No mês de julho, a indústria brasileira manteve a trajetória de crescimento moderado, já que números com ajuste sazonal revelaram um crescimento de 0,94% das vendas reais do setor, de 1,2% nas horas trabalhadas e de 0,4% no emprego industrial, em relação ao mês anterior.

Os dados são da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada nesta terça-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A instituição ainda lembrou que o mês de julho contou com cinco finais de semana, o que reduziu o número de dias úteis em relação a junho.

Sem ajuste, queda de 1,6%

Sem os ajustes sazonais, as vendas reais da indústria caíram 1,6% entre junho e julho, queda que se deve também à valorização do real, que provocou uma retração do faturamento das empresas exportadoras.

Aprenda a investir na bolsa

O câmbio também explica, ao menos em parte, a queda de 0,68% nas vendas reais nos primeiros sete meses do ano em relação ao mesmo período de 2005. Apesar disso, se levados em conta os efeitos sazonais, nesta base de comparação há um crescimento de 2,69%.

Emprego e horas trabalhadas

Dado o ritmo das vendas, o número de horas trabalhadas na produção e o nível de emprego cresceram em julho, tanto no cálculo original como na série ajustada. As horas trabalhadas cresceram 1,94% em julho sem ajuste e 1,2% se levadas em conta as sazonalidades.

Da mesma forma, o pessoal empregado aumentou 2,01% e 0,4%, respectivamente. Apesar do dinamismo, a utilização da capacidade instalada recuou de 82% para 81,6% no mês de julho.

Foram avaliadas cerca de três mil empresas de médio e grande portes, em 12 estados brasileiros.