No governo

Indonésia proíbe contratação de secretárias ‘atraentes’ para evitar casos de adultério

A ordem veio do governador de Gorontalo, Rusli Habibie, após constatar uma série de relações extra-conjugais entre funcionários públicos e suas secretárias

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo da província indonésia de Gorontalo proibiu que profissionais de altos cargos públicos contratem mulheres jovens e atraentes para serem secretárias a fim de evitar o adultério. A medida foi anunciada após constatar uma série de relações extra-conjugais entre executivos e secretárias.

Segundo o site Fox News, a ordem veio do governador de Gorontalo, Rusli Habibie, que pediu aos subordinados a substituição de todas as secretárias que atendiam aos “atributos” por homens ou até mesmo por outras mulheres mais velhas (e menos atraentes).

O executivo que não acatar a ordem não será punido, pois ela seria apenas uma “sugestão” do governador. Habibie afirmou estar cansado de “receber relatórios sobre casos extra-conjugais de chefes de repartições do governo”. “Esta é uma sanção moral. Tenho certeza que eles vão seguir minha ordem e todos vão conseguir um secretário em breve”.

Aprenda a investir na bolsa

Não é a primeira vez que o governo de Gorontalo anuncia medidas para diminuir casos de adultério. No ano passado, a administração exigiu que 3.200 funcionários transferissem seu salário mensal para as contas bancárias de suas esposas, a fim de limitar tais casos.