Indicação para vagas de emprego perde espaço para currículos na web

Na hora de contratar um profissional, 79% das companhias recorrem a pesquisas em base de currículos e/ou anúncio de vagas

SÃO PAULO – Pesquisa da Curriculum, empresa de recrutamento e seleção via internet, mostra que a tradicional indicação na hora de conseguir uma vaga de emprego está perdendo espaço para a web.

Na hora de contratar um profissional, 79% das companhias recorrem a pesquisas em base de currículos e/ou anúncio de vagas. Somente 18% utilizam a indicação como primeiro passo para preencher alguma vaga em aberto.

Quando esse método não surte nenhum tipo de efeito para as empresas, 52% delas acabam por buscar currículos em bases. A Curriculum ouviu a opinião de pessoas da área de seleção em 881 empresas.

PUBLICIDADE

Perfis
Das companhias que preferem o anúncio de vagas, 46% acreditam que esse método traz mais currículos. Já entre as que preferem pesquisar talentos em bases, 49% dizem que há velocidade no processo.

“Com a internet, há uma forte tendência ao fim da indicação bem como ao anúncio de vagas. O RH quer currículos imediatamente, dentro do perfil desejado e sem precisar depender de ninguém. Hoje, o acesso a grandes bases de currículos atualizados e organizados ofereceu uma realidade bastante diferente”, afirma o presidente da Curriculum, Marcelo Abrileri.

Para 59% das companhias, o maior erro que os profissionais cometem quando enviam um currículo para uma vaga é estar fora do perfil desejado pela contratante. Outras 30% também admitem que “enviar por enviar” apenas por desespero de alguma situação delicada é um dos maiores erros.