vendas em baixa

IBGE: montadoras puxam perdas no emprego industrial

A atividade de meios de transporte registrou redução de 7,8% no pessoal ocupado no País em setembro, na comparação anual.

arrow_forwardMais sobre

As dispensas de trabalhadores nas montadoras de automóveis e caminhões no País são, há quatro meses, o principal responsável pela queda no emprego industrial, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O pessoal ocupado assalariado na indústria recuou 3,9% em setembro ante o mesmo mês do ano passado.

 

“O principal impacto foi da atividade de meios de transporte”, afirmou Rodrigo Lobo, economista da Coordenação de Indústria do IBGE. “Essa menor produção de veículos automotores que já vem acontecendo há algum tempo se reflete no mercado de trabalho da indústria há quatro meses”, acrescentou.

PUBLICIDADE

 

A atividade de meios de transporte registrou redução de 7,8% no pessoal ocupado no País em setembro, na comparação anual. Em São Paulo, maior parque industrial, a queda no número de empregados foi de 7%. O segmento lidera o ranking de impactos tanto sobre o parque industrial paulista quanto sobre o total nacional há quatro meses.

 

Em relação a setembro do ano passado, houve grande influência ainda sobre o emprego industrial no País das dispensas no setor de máquinas e equipamentos, com queda de 6,9% no número de trabalhadores, e produtos de metal, com recuo de 8,4%. Mas os cortes foram generalizados, atingindo 14 das 18 atividades investigadas.

 

Na indústria de São Paulo, houve redução de pessoal em 16 das 18 atividades pesquisadas, com destaque para máquinas e equipamentos (-6,1%) e produtos de metal (-9%), além de alimentos e bebidas (-2,7%).