IBGE contabiliza quase 880 mil empresas de serviços no Brasil em 2008

Setor foi responsável for empregar 9.232 mil pessoas, pagando R$ 128,1 bilhões em salários e outras remunerações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No Brasil, foram contabilizadas 879.691 empresas no setor de serviços, excluindo os financeiros, em 2008. Estas empresas geraram R$ 680,1 bilhões de receita operacional líquida.

Em relação aos postos de trabalho, o setor foi responsável for empregar 9,232 milhões de pessoas, pagando R$ 128,1 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações.

Os dados fazem parte de um levantamento realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgado nesta quarta-feira (25).

Aprenda a investir na bolsa

Emprego
Na análise por setor, o estudo indica que o segmento de alimentação, que integra o setor de serviços prestados às famílias, representa 22,7% do total de empresas de serviços no Brasil, chegando a 199.547 empresas.

Essa área foi a que mais contratou no período, com absorção de 1,2 milhão de pessoas (13,3%). De acordo com o IBGE, a remuneração média mensal, de 1,4 salário mínimo, é baixa, ao ser comparada com a média geral do setor, de 2,6 salários.

Entre os sete segmentos pesquisados em 2008, a maior parcela de pessoal ocupado estava no setor de serviços profissionais, administrativos e complementares, que envolve atividades técnico-profissionais e de escritório e apoio administrativo, entre outras. São 3,6 milhões de pessoas ou 39,5% do total.

O setor também se destaca em relação à massa salarial, estimada em R$ 44,2 bilhões ou 34,5%. Sobre o número de empresas, esse segmento representou 28,3% ou 248.980 estabelecimentos.

Receita operacional
Sobre a receita operacional, o destaque fica com as atividades dos serviços de informação e comunicação, responsáveis por 29,9% do total, movimentando R$ 203,5 bilhões. Em seguida, aparece o setor de transportes, serviços auxiliares de transportes e correio, com 29,2% ou R$ 198,5 bilhões.

A receita destes dois segmentos, somada a dos serviços profissionais, administrativos e complementares (R$ 163,3 bilhões ou 24%), representou 83,1% da receita operacional líquida em 2008.

PUBLICIDADE

Já as telecomunicações geraram receita operacional líquida de R$ 122,2 bilhões (18%). Além disso, contaram com a segunda maior produtividade, variável que expressa o quanto cada pessoa ocupada agrega na produção: R$ 374,5 mil por pessoa ocupada. O valor adicionado desta atividade nos serviços foi da ordem de R$ 51,2 bilhões (13,6%).

Transporte
Ainda no que se refere à produtividade, a liderança ficou com o transporte dutoviário, em que cada pessoa ocupada adicionou R$ 485 mil, ao passo que a média geral foi de R$ 40,8 mil. Esse setor também apresentou o maior salário médio mensal, de 18,7 salários mínimos. O transporte ferroviário e metroviário, por sua vez, apresentou a maior média de pessoal ocupado por empresa: 1.218, contra a média geral de 10.