Greve: bancários de 18 estados cruzam os braços nesta terça-feira

Nova rodada de negociação entre Comando Nacional dos Bancários e Fenaban ocorrerá na próxima quarta-feira

SÃO PAULO – Os bancários de 18 estados e do Distrito Federal decidiram, em assembléia realizada na noite da última segunda-feira (25), cruzar os braços por 24 horas a partir da manhã desta terça-feira (26).

A paralisação já tem a adesão de bancários de Brasília e dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Pará, Amapá, Paraíba, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Piauí e Sergipe, além das cidades de Belo Horizonte, Campo Grande, Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre.

São Paulo reúne mais de um quarto dos bancários

Em São Paulo, 1.140 pessoas compareceram à assembléia, dos quais 70% foram favoráveis à greve. Nesta região, o sindicato reúne 106 mil filiados, ou mais de 25% dos 400 mil bancários que estão em campanha salarial desde agosto último.

PUBLICIDADE

No Rio de Janeiro, a decisão foi a mesma. A categoria realiza nova assembléia na próxima quarta-feira (27) para avaliar os rumos do movimento. Ficou decidido que os caixas eletrônicos funcionarão apenas para saque.

Já no Distrito Federal, a assembléia reuniu mais de três mil pessoas, que aprovaram a greve geral e a realização de assembléia às 18h para avaliar se o movimento continua na quarta-feira (27).

“Essa é uma greve de advertência. Se as negociações não evoluírem, o próximo passo será a greve por tempo indeterminado”, avisa Vagner Freitas, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Negociações continuam na próxima quarta-feira

Ficou decidido que uma nova rodada de negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ocorrerá na próxima quarta-feira, quando acordos específicos também serão firmados com o Banco do Brasil.

Com informações da Agência Brasil.