Corte de emprego

Governo realizará audiência com Itaú e Santander para discutir rotatividade

Segundo representantes da Contraf-CUT, o Itaú cortou mais de 13 mil de postos de trabalho em apenas um ano e meio

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto, realizará na próxima semana uma audiência de conciliação entre a Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e o Itaú e o Santander, em Brasília. O encontro será para discutir a redução de empregos e a política de rotatividade dos dois bancos privados.

Segundo os representantes do sindicato, nos últimos dois anos, o Itaú cortou brutalmente os postos de trabalho. Entre janeiro e setembro de 2012, houve uma redução de 7.831 vagas de emprego. No terceiro trimestre de 2012, o número de trabalhadores recuou de 92.517 para 90.427, o que representa 2.090 vagas a menos em três meses. Desde abril de 2011 foram cortados 13.595 vagas, conforme análise feita pelo Dieese. 

“É um absurdo que o Itaú elimine mais de 13 mil de postos de trabalho em apenas um ano e meio, mesmo com todo este lucro faraônico”, disse presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

Aprenda a investir na bolsa

Já no Santander, a Contraf-CUT afirma que o banco, no ano passado, contratou 14.692 empregados e desligou 14.980, um corte de 288 postos de trabalho. O banco fechou o ano com quadro de 51.237 funcionários.

Somado a isso, acrescenta o sindicato, o Santander realizou demissões em massa. Após determinação do Ministério Público do Trabalho, o Santander enviou para a Contraf-CUT uma lista de 1.280 desligamentos às vésperas do Natal. “O número só não foi ainda maior por causa das denúncias, protestos e mobilizações das entidades sindicais dos bancários em todo País”.