Governo quer reduzir gastos com o mínimo, mas aumenta despesas com funcionalismo

Enquanto o governo pensa em reduzir o aumento do salário mínimo, o ministério Público aumenta teto dos promotores

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No mesmo dia em que Guido Mantega defendeu um aumento menor do salário mínimo, o Ministério Público aumentou o teto salarial dos promotores estaduais.

O ministro da Fazenda afirmou que, apesar da promessa anterior, não concorda com um aumento do salário mínimo para R$ 375 em 2007. Segundo ele, esse reajuste seria possível se o país tivesse crescido mais.

Salário mínimo

Pela fórmula do governo, o salário mínimo deveria ser reajustado pela inflação e pela variação do PIB (Produto Interno Bruto), para gerar um aumento real. Como ambos os fatores cresceram menos que o esperado, o ministério da Fazenda sustenta um aumento para R$ 367.

Funcionalismo

Aprenda a investir na bolsa

O Conselho Nacional do Ministério Público igualou nesta segunda-feira o teto dos promotores estaduais ao dos federais, de R$ 24,5 mil, alegando que a diferença criava duas classes de profissionais.

O presidente do conselho e procurador-geral da República, Antonio Fernandes Souza, afirmou que vai entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a decisão.