More no Canadá

Governo canadense deve emitir 341 mil vistos de residência permanente em 2020

Procura pelo páis cresce. Em 2018, o Canadá concedeu 3.950 vistos permanentes para brasileiros, o que simboliza um aumento de 88% ante os dados de 2017

Logo da cidade de Toronto no Canadá
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Ano após ano, um destino na América do Norte fica cada vez mais atraente para os brasileiros que querem sair do país: o Canadá.

Em 2018, o país concedeu 3.950 vistos permanentes aos brasileiros, um aumento de 88% ante os dados de 2017, como mostram os números do Consulado Geral do Canadá no Brasil.

O Canadá, por sua vez, tem interesse em atrair profissionais estrangeiros. O governo do país calcula que, para manter seu crescimento econômico, precisará de cerca de 300 mil imigrantes.

PUBLICIDADE

O visto de residência permanente

Para aumentar o número de imigrantes, o país espera elevar a concessão do chamado Permanet Residency (PR), o visto de residência permanente, para 341 mil pessoas em 2020, e 350 mil em 2021.

“O visto de Residência Permanente privilegia especialmente pessoas com avançado grau acadêmico e histórico profissional de destaque dentro de sua área de atuação”, explica Leonardo Freitas, sócio fundador da Hayman-Woodward, consultoria especializada em imigração de profissionais.

Além disso, existe o critério da idade (ter menos de 30 anos), possuir uma oferta de trabalho, fluência no inglês, bom entendimento do francês e, preferencialmente, já ter morado no Canadá anteriormente, embora este último não seja obrigatório.

Como se tornar um residente canadense

As duas maneiras mais utilizadas para conseguir o visto de residência permanente são por meio do Express Entry, do governo federal do Canadá, ou dos processos provinciais de imigração, chamados de Provincial Nominee Program.

O modelo do Express Entry é o mais procurado. O candidato deve entrar em um sistema online, que atribui uma pontuação aos diferentes detalhes do perfil do potencial imigrante.

Os fatores que recebem atribuição de pontos são a idade, a proficiência em um dos idiomas oficiais (inglês e/ou francês), os anos de experiência de trabalho qualificado e a formação acadêmica, entre outros.

PUBLICIDADE

Periodicamente, o governo canadense realiza rodadas de convite aos potenciais imigrantes que têm maior pontuação no sistema do Express Entry.

O Provincial Nominee Programs autoriza os próprios estados a escolher os indivíduos e as famílias que desejam ir para uma determinada região. Na prática, cada província canadense possui seu programa único de imigração, com requisitos específicos.

Esse é um modelo desenhado para atender às necessidades de cada província. Embora alguns programas provinciais sejam mais simples que o modelo federal, é importante entender as limitações e realidades de cada província individualmente.

Algumas províncias oferecem programas destinados a investidores e empresários, chamados de Business Immigration Program. 

Entre os critérios de seleção, estão uma comprovação de patrimônio, que gira entre 250 mil e 600 mil dólares canadenses – algo entre R$ 787 mil e R$ 1,8 milhão, na conversão direta – além de um elaborado plano de negócios e um investimento mínimo, definido por cada província.

O sonho canadense

Freitas observa que muitas pessoas que vão estudar ou trabalhar temporariamente no Canadá posteriormente recebem propostas para permanecer no país com vistos de residente, mostrando que conseguir uma bolsa de estudos pode ser uma ótima porta de entrada para brasileiros que desejam se mudar.

“Os salários pagos no Canadá são atrativos, principalmente para quem vem do Brasil. Porém, é importante observar que a carga de impostos no país é alta: cerca de 35%. A diferença é que o dinheiro do pagador de impostos é extremamente bem aplicado em infraestrutura, educação pública e segurança”, diz Freitas.

Mas o especialista afirma que o profissional brasileiro deve tomar cuidado com duas coisas: a língua e a difícil adaptação ao clima. O Canadá é um país bilíngue e o domínio do inglês e um bom entendimento do francês é essencial para conseguir um bom emprego no país.

“Infelizmente, a falta de proficiência dos idiomas acaba frustrando os planos de muitos brasileiros que pensam em morar definitivamente no Canadá”, complementa.

Além disso, o país registra temperaturas negativas em praticamente 9 meses do ano, com invernos muito rigorosos, o que pode se tornar uma enorme dificuldade para os brasileiros acostumados com o clima tropical.

Tenha dinheiro para fazer a viagem dos sonhos. Invista. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis